Quais são os tipos de tráfego?

Quais são os tipos de tráfego?

15/11/2016 às 11:31Marketing

Quais são os tipos de tráfego?

 

O grande objetivo de quem começa a montar e gerenciar um blog ou site é gerar acessos, afinal, esse é ponto alto para a popularidade e sucesso de qualquer plataforma, além de dar aquela ajuda para gerar uma renda por meio de cliques e anúncios. 

Veja também nosso post: Passo a Passo para Criar um Blog   

Para isso, é necessário que o tráfego vá aumentando gradativamente, para que mantenha ao menos um número equilibrado ou que tenha altos picos, claro. Essa métrica não segue um padrão e depende de diversos fatores que são peculiares da internet. É algo que está longe de ter uma forma totalmente correta, mas que há caminhos e estratégias para que aconteça, por meio de alguns passos que levam a bons resultados. 

Tanto por isso, há a classificação dos tipos de tráfego, com suas características e importância no gerenciamento de um site na internet. Para você entender, vamos explicar cada categoria, seus benefícios e como tirar o máximo proveito de cada uma delas!

 

Quais são os tipos de tráfego?

 

Tráfego Direto

O tráfego direto é aquele sonhado por todos os desenvolvedores de sites. Como o próprio nome revela, trata-se do acesso feito sem nenhuma chamada ou atrativo, ou seja, quando o internauta visita a plataforma por seu próprio interesse, digitando o endereço diretamente na barra de endereços do navegador. 

É o método mais interessante e vantajoso, como se fosse uma coroação pela fidelização de um usuário, que gostou/gosta tanto de seu site que decidiu voltar a acessá-lo. Esse é o resultado de um bom trabalho, sobretudo quando se trata de conteúdo, design e credibilidade. Desde que se pense nesses termos, dá para alcançar esse objetivo conforme o tempo. 

Segundo especialistas, outro conceito de tráfego direto é quando o domínio do site é tão claro e procurado que leva logo à página diretamente na barra de endereços, sem necessidade da ajuda de um buscador para isso. Exemplo: ao buscar por marketing digital, o usuário digita ‘’marketingdigital.com’’ e já é direcionado ao site que possui esse domínio, ou seja, o motor de pesquisa dispensa uma lista sites relacionados.

Geralmente, isso ocorre com páginas já estabelecidas e que tem um plano de marketing forte, que pensam em nomes genéricos que têm alta popularidade e capacidade de busca – entende-se aí o poder desse recurso e como ele deve ser valorizado!

 

Tráfego de busca (motores de pesquisa)

Esse tipo é um dos mais tradicionais, quando o usuário pesquisa a palavra-chave no buscador e pode escolher o melhor site para acessar, que tenha mais a ver com o assunto de interesse. 

Tanto no Google quanto no Bing, o Yahoo e demais motores de pesquisa populares na internet, é importante se atentar a essa métrica para avaliar o conteúdo e as estratégias de promoção de tal conteúdo. Como já tratamos em vários artigos aqui, há diversas ferramentas para manter seu site na primeira página e com boa colocação nos buscadores. 

Desde que haja uma boa identificação do internauta com o conteúdo/serviço oferecido pelo site, provavelmente ele dará muito crédito e voltará a acessar a página. Além disso, esse tipo de tráfego pode trazer muitos ganhos quando se trata de publicidade. 

 

Tráfego de Redes Sociais

O tráfego de redes sociais é responsável pela geração de picos de acesso caso o assunto seja viral e de alto interesse dos internautas. Além disso, revela a importância dessas mídias para o sucesso de um site. 

Portanto, o intuito é fazer uma forte divulgação e chamar atenção das pessoas por meio de uma publicação interessante e atrativa (não precisa ser sensacionalista e nem enganar as pessoas falando de outra coisa) que realmente faça com que tenham interesse em clicarem no link e serem direcionadas à página. 

O único problema desse tipo de tráfego, porém, é que poucos usuários acabam navegando por outros conteúdos do site. Geralmente, só leem o que foi divulgado e logo saem da página, ainda mais se o acesso for via mobile – por isso, deve-se pensar em ‘’iscas’’ no próprio site para manter o indivíduo online por mais tempo. 

Por outro lado, gera maior número de compartilhamentos e disseminação do conteúdo na rede, ainda mais se for bom e trata exatamente daquilo que foi promovido. Fique atento, aproveite às modas das mídias sociais e valorize um artigo que tenha potencial para fazer sucesso e viralizar!

 

 

Tráfego por referência

O tráfego por referência é bastante parecido com o de redes sociais. Se pensarmos bem, as mídias servem também como referência para acessos, tornando-se parte desse conceito, porém, há diferenças que fazem esses tipos serem tratados especificamente. Nesse caso, é classificado como tráfego por referência anúncios e indicações de um site para outro, seja com de parcerias, como estratégia de redirecionamento ou links externos. É aquela visita que seu site recebe por meio de uma outra plataforma e que é bastante comum em blogs do mesmo gênero ou com assuntos similares. 

Além disso, esse modelo pode ser exemplificado por meio do Google Adwords e demais sistemas de anúncios patrocinados que vemos na web. Quando você acessa um site de entretenimento, por exemplo, e aparece abaixo da matéria um artigo sobre saúde, ele não está lá por linearidade com o nicho do site, mas por promoção ou simplesmente referência. Basicamente, é assim que se caracteriza esse tipo de tráfego.

 

Tráfego Pago

É o modelo mais utilizado por iniciantes ou desenvolvedores que querem dar um up nas visitas de seu site, utilizando uma forte campanha de publicidade, além das estratégias de marketing digital. O tráfego pago é muito comum atualmente e pode ser realizado de diversas formas, geralmente com ganhos de acessos que fazem toda a diferença na página e ajudam no crescimento rápido e eficaz. 

Dos métodos mais populares para aderir a esse recurso estão o Google Adwords, anúncios patrocinados, programas de afiliados, parcerias com páginas por meio de links de referência, promoção em redes sociais, entre outros. O valor depende da relevância do projeto e de quanto você está disposto a investir, chegando a um alcance impressionante e com ótimos resultados a longo prazo.

Veja também: Dicas para se tornar blogueiro   

Agora que você já conhece os tipos de tráfego, ficará mais fácil gerenciar seu site e pensar em novas estratégias de crescimento. Boa sorte!

Até mais!

Gostou de nosso post? Compartilhe: