Segurança e a velocidade do servidor com Varnish e Nginx

Segurança e a velocidade do servidor com Varnish e Nginx

07/09/2017 às 17:58Hospedagem de Sites

Quando contratamos um plano de hospedagem, pensamos no sucesso de nosso negócio, por isso escolhemos alternativas robustas e uma das dúvidas é se optamos por um servidor simples ou investir em um servidor dedicado. Com isso é preciso saber que a manipulação, o gerenciamento e as configurações de servidores dedicados devem ser sempre otimizadas, garantindo segurança e velocidade, para atingir um alto desempenho. No mercado, existem algumas aplicações que ajudam bastante, dentre elas estão o Varnish e o Nginx. É preciso ter uma noção de como essas ferramentas funcionam e como elas podem garantir o bom funcionamento do seu serviço.

O que é o Nginx?

O Nginx é um proxy, ou seja, um programa que faz o papel de intermediário entre usuário e o servidor, interceptando as informações trafegadas. O proxy reverso é instalado entre a internet e o servidor web, com isso toda solicitação de acesso ao seu site passara primeiro pelo Nginx e só depois é redirecionada para o seu servidor. O serviço garante mais segurança e velocidade ao seu servidor, muito por que adiciona uma camada a mais de defesa, o que melhora a performance do seu servidor consideravelmente, deixando-o mais rápido.

Confira as vantagens de contar com o Nginx:

Segurança: Com uma camada anterior antes de chegar ao seu servidor, é possível fazer verificações prévias de certas requisições, identificando se são ou não seguras o suficiente para depois chegarem ao seu servidor. Cache: O proxy reverso mantém em cache o conteúdo das requisições realizando, o que ajuda a diminuir a carga dos servidores, o deixando mais rápido A compressão do conteúdo acessado também ajuda o seu servidor a ganhar velocidade.

O que é o Varnish?

Para acessar um site é preciso fazer uma requisição ao servidor, para isso ele precisa processar toda e qualquer requisição. A intenção é buscar as informações necessárias para montar e exibir a página. A cada visitas as informações são carregados no servidor, o que consome mais tempo.

Por isso é recomendado usar o Varnish que é um acelerador HTTP, que usa um recurso de cache que evitar essa sobrecarga em seu servidor, garantindo um servidor mais veloz e seguro. O programa armazena na memória RAM uma cópia de todas as páginas acessadas, deixando seu site até 300 vezes mais rápido.

O armazenamento acontece na primeira vez em que a página é carregada, a partir daí o Varnish faz uma cópia de todos os conteúdos dinâmicos e estáticos que são carregados. No próximo acesso ao site, o usuário irá receber o conteúdo diretamente do Varnish, o que acelera muito o processo de carregamento de páginas. Acessando novos conteúdos sejam acessados, o serviço faz uma cópia imediatamente dos arquivos.

Confira também quando você precisa ter um servidor dedicado?.

Por que o seu servidor precisa dessas funcionalidades?

Quanto mais seguro e rápida for o seu servidor melhor para o seu site, por isso é essencial que o desenvolvedor realize tarefas básicas de gerenciamento e isso pode ser conseguido através de aplicações como o Nginx e o Vanish. Infelizmente, hoje a grande maioria dos sites estão hospedados em servidores ruins e nada funcionais, que passam bastante tempo fora do ar e não garantem a proteção devida com ameaças e outros problemas que possam atingir o servidor.

Isso acaba passando para os usuários uma falta de credibilidade em sua empresa, além de representar uma perda considerável de acessos, por isso é preciso investir nos servidores para conquistar bons frutos. É primordial fazer algumas escolhas antes de contratar um serviço de hospedagem e assim escolher as melhores opções para gerir um negócio online. É preciso apostar em funcionalidades que deixaram seu servidor mais eficiente e isso é bom e indicado para qualquer site que queira conseguir um bom posicionamento e uma boa reputação na internet.

Os servidores precisam ser monitorados de forma constante e uma boa equipe de suporte técnico da empresa contratada para prestar serviço de hospedagem. O Varnish e o Nginx são duas aplicações que fazem muita diferença na qualidade e segurança do seu servidor e por isso podem e devem ser utilizados para deixar o servidor mais robusto.

Qual é a aplicação mais indicada?

Agora que sabemos que as duas aplicações melhoram bastante a eficiência e possibilitam uma série de vantagens em seu servidor, quando o assunto é segurança e velocidade. O mais indicado para uso, depende muito dos desenvolvedores e do tipo de servidor usado pelo seu site. É claro, é possível usar os dois programas em conjunto, sem causar nenhum problema em seu servidor.

O Varnish faz diferença e melhora as experiências de desempenho e pode ser usado inclusive por usuários que contam com servidor dedicado mais robusto. O Nginx tem uma grande popularidade entre os desenvolvedores e é ideal em sistemas que precisem de uma boa estrutura. O Nginx é uma aplicação mais completa, já o Varnish é considerado um complemento para programas mais pesados. O primeiro é utilizado em nossas configurações de forma mais geral, enquanto o segundo é utilizado em casos específicos.

Os dois possuem excelente funcionalidades, basta você decidir qual é o melhor para as suas necessidades, e assim deixar as configurações do seu servidor otimizadas para o seu uso. É preciso estar sempre atento ao seu servidor para aplicar sempre as otimizações possíveis, escolhendo aplicações específicas para cada função e fortalecendo seu negócio online.

O certo é os dois podem melhorar e muito o status do seu servidor e isso é um dos principais motivos para serem usados pela maioria dos desenvolvedores. O mais importante ao contratar uma hospedagem é estar antenado a todas aplicações e tecnologias funcionais que podem melhorar o seus servidor, otimizando a experiência dos seus visitantes.

Gostou? Confira mais dicas em nosso blog. Conheça os planos da ISBrasil para hospedagem de site, servidores, loja virtual, e-mail marketing, AdWords e registro de domínio.

Gostou de nosso post? Compartilhe: