Os 7 maiores erros no empreendedorismo virtual

25/02/2019 às 19:28 Ajuda

Os 7 maiores erros no empreendedorismo virtual

Ainda que o comércio online tenha crescido exponencialmente, pesquisas apontam que mais de sessenta por cento das lojas virtuais têm encerrado suas atividades ainda no seu primeiro ano de existência.

Com isso, deduzimos que os empreendedores virtuais cometem alguns erros que são cruciais para a manutenção da loja online, entre os quais, destacam-se:

Fique por dentro do mundo do marketing digital, baixe já o nosso e-book!

1 – Falta de planejamento:

A elaboração de um bom plano de negócio a partir de pesquisas, compilação e análise de dados é essencial para o andamento de todo negócio.

Trata-se de um investimento que contempla pesquisas de mercado, análise da concorrência e estabelecimento de metas e que serve como um norteador para a criação e a administração do empreendimento online.

Seu período de elaboração requer uma reflexão sobre o objeto do negócio, a estruturação das ideias envolvidas, o direcionamento dos investimentos e a definição dos diferenciais do negócio frente ao mercado.

Este é o momento em que a expectativa com relação à dimensão, alcance e tempo de êxito do negócio será colocada à prova, de modo que o empreendedor deverá traçar alternativas que antecipem os problemas e suas resoluções, assim como, conhecer o que será necessário para que o negócio se inicie, seja mantido e mude de rumo, quando convier.

2 – A usabilidade não é boa:

O primeiro ponto que deve ser pensado para se ter uma loja online é sobre a melhor experiência do usuário em contato com a marca, ou seja, tudo o que convergir para que ele tenha um contato interativo, fácil e intuitivo com os canais e as redes da loja virtual.

Isso por que o intuito do empreendimento é a venda e a constante conversão de usuários em leads.

Dessa maneira, um site deve ser estruturado em favor do acesso de seus clientes, estando a organização dos produtos, serviços e conteúdos encontráveis por eles, para tanto, eles dever ser dispostos nas categorias e subcategorias atreladas às funcionalidades para serem encontrados.

Essa organização depende de conhecer o perfil de seus visitantes, informação que pode ser adquirida por ferramentas próprias de análise do comportamento dos usuários, bem como suas preferências. O site dá o que o cliente quer!

Além disso, não são bem aceitos pelos usuários: processos de pagamentos longos, truncados ou com poucas formas de pagamentos, site sem segurança, layout poluído e que desvia o foco de compra do produto e carrinhos de compra não navegáveis.

3 – Poucas informações:

Os planos do Cloud Privado Ferenciado estão a partir de R$250,00 e os diferenciais são o Monitoramento, Gerenciamento Preventivo, Backup e a Licença do cPanel incluso. Confira agora!

O contato pessoal entre consumidor e vendedor característico das lojas físicas deve ser substituído com sucesso nas lojas online.

Isso pode ser feito não apenas com o investimento em canais que atendam prontamente os usuários, mas com informações suficientes que suplantem a presença de um vendedor.

Nesse aspecto, os empreendedores virtuais que fracassaram não cuidaram das informações de contato, deixando-as menos visíveis aos visitantes, não informaram as políticas de devolução e das práticas da loja como um todo, não esclareceram os valores das taxas de entregas, não se preocuparam em disponibilizar informações (conteúdo detalhado, vídeos, fotos de alta resolução e de diferentes ângulos) sobre os produtos à venda, por exemplo.

Isso faz com que o cliente não dê andamento com sua compra, pois, não requer de todos os dados para saber se a compra vale a pena ou não.

4 – Não investir em mídia:

Sem propaganda não há negócio! De que adianta ter o produto, serviço ou conteúdo de qualidade se os consumidores não sabem da existência deles? Esse é um ponto crucial de investimento ao se pensar o plano de negócio para uma loja online, no caso do mundo virtual, o marketing digital está aí para isso, proporcionando estratégias de publicidade e divulgação da marca em favor da entrega do objeto da loja a quem quer ou precisa dele.

5 –  Desatenção ao atendimento:

Um atendimento de qualidade muitas vezes é o que diferencia as marcas e faz com que uma saia à frente da outra na concorrência de mercado, sendo também uma prática de fidelização do cliente, oferecendo-lhe a atenção online desejada.

São duas instâncias: uma equipe proativa, bem treinada e que conhece tudo sobre o empreendimento e a qualidade dos canais de comunicação disponíveis.

Não basta apenas que todas as formas de contato com a loja estejam claras para o seu visitante, mas que elas funcionem com prontidão, pois, isso faz com que o cliente se sinta parte do negócio, sinta-se exclusivo e retorne com outras compras.

6 – Falta de foco no objeto da venda:

O mais importante dentro do empreendedorismo virtual é oferecer o produto certo ao cliente certo, focando suas atividades em um perfil específico de público-alvo, de modo que a marca se torna referência naquele nicho.

Não se trata apenas de fugir da concorrência das grandes lojas, mas de satisfazer o cliente em sua especificidade, ficando reconhecido por isso.

7 – Só promete, mas não cumpre:

O cliente deve ser atendido, surpreendido e satisfeito, tendendo a se fidelizar a marca e a disseminá-la positivamente nas redes sociais.

Quando a loja online não cumpre o que prometeu, ela fere esse princípio e desrespeita o consumidor, perdendo credibilidade.

Para que isso não aconteça, é preciso entregar as compras antes ou na data prevista, atender o cliente prontamente, sanar suas dúvidas e reclamações e criar uma política de pós-venda atencioso, mostrando-se preocupado com aquele usuário.

Isso porque muitas empresas online perderam clientes e status por detalhes, não indo à frente com seu negócio.

Gostou de nosso post? Compartilhe: