Por que o WordPress costuma ser invadido? Como mudar isso?

Por que o WordPress costuma ser invadido? Como mudar isso?

28/07/2017 às 17:21NovidadesWordPress

Hoje em dia, a segurança é muito importante. Conseguir lançar um site implementado no WordPress livre de bugs que deixem a segurança mais frouxa tem muita importância. Os hackers estão cada vez mais ativos e a plataforma CMS sofre bastante com a invasão de sites.

O que fazer quando meu site for hackeado?

O hackeamento de sites é mais comum do que você pode imaginar, muitas vezes o hacker esconda a falha e deixa você sem saber que seu site foi hackeado. Geralmente, eles ficam apenas colhendo informações importantes e que não podem ser vazadas como dados dos usuários que utilizam seus serviços, senhas, dados bancários de seus clientes, números de cartões de crédito e outras informações que visam lesar sua empresa e os seus consumidores.

Os hackers conseguem entrar em sua aplicação WordPress e se aproveitam ao máximo dessa falha do sistema, eles passam a ter vantagem sobre suas ações e visam comprometer os dados do seu negócio, do seu site pessoal, mas mantém tudo em sigilo, para que você não possa interferir em seu trabalho. Esconder a invasão dificulta que você consiga detectar uma falha em seu site no WordPress, sendo muito difícil identificar o problema, o que dá mais tempo aos hackers de extrair informações do seu site e lesar sua empresa de maneira silenciosa.

Veja também nosso post: Passo a Passo para criar um blog

Quais são as práticas utilizadas para hackear um site?

Os hackers estão cada vez mais sofisticados. No início da atuação desses criminosos tinham o costume de alterar a página principal do seu site no WordPress para mostrar que hackeou o seu site e fazer uma espécie de deboche da sua empresa e da segurança oferecida pela plataforma.

Atualmente com o crescimento da atuação, o principal interesse dos hackers é obter a maior quantidade de dados possíveis contidos na aplicação. Dependendo da estrutura da sua aplicação, é possível que dados como números e senhas de cartões de créditos sejam guardados em locais tão fáceis, o que pode se tornar uma grande dor de cabeça para você, afinal os dados não serão usados para coisas boas. O que primeiro deve ser analisado é o modo como seu site está sendo infectado. A maneira mais utilizada para notar é a inclusão de instruções em arquivos do web. Ao explorar essa falha no design onde a aplicação foi construída, o que torna possível injetar instruções maliciosas para ter acesso a informações primárias que darão acesso ao interior da aplicação.

Essas informações muitas vezes são formadas por cookies, sessões ou qualquer outro dado que possa ser utilizado para que um hacker se passe, naturalmente, por um usuário logado em seu site. Essas falhas podem conter partes que geram novas falhas, já que os hacker criar outros erros a partir de um erro primário, para tornar mais fácil explorar e obter informações contidas nas aplicações WordPress, utilizando o baixo nível de vulnerabilidade para criar um ataque maior.

Um exemplo de falha, é permitir a um usuário mal intencionado de injetar um código PHP arbitrário em seu site. A partir desse erro, é possível conseguir upar outros códigos PHP, o que compromete e muito sua segurança, por este usuário poder enviar WebShells (tipos de arquivos que exploram informações de um servidor), ou crair consultas SQL e com isso obter toda os dados de todos os seus usuários.

Confira algumas medidas que trazem mais segurança a sua aplicação WordPress:

Senhas Fortes

Assim como em redes sociais ou outros tipos de dados pessoais, é muito importante usar senhas fortes em todos os serviços que você utiliza, como seu site no WordPress. As senhas do painel de hospedagem e as usadas no banco de dados da plataforma CMS devem ser fortes e estar sempre guardadas em locais seguros, difíceis de serem encontradas. Isso torna mais difícil uma invasão por “força bruta” nos serviços, que é uma técnica muito utilizada pelos hackers e alcança bastante sucesso em aplicações com senhas fracas.

Use uma boa hospedagem

Quando abordamos o ponto de uma boa hospedagem, não é somente um serviço que nunca fique offline, mas sim um serviço que trabalhe para minimizar os problemas e possua um bom suporte para lhe ajudar e prevenir quando as invasões acontecerem. Usar uma boa hospedagem é essencial, é o mínimo que você pode fazer para não ter esse tipo de problemas e garantir que caso uma invasão acontecer, que ela será solucionado e você terá seu site de volta.

Confira também como usar as mídias sociais para aumentar seus inscritos no WordPress.

Tenha um backup atualizado

Quando o seu servidor é invadido, quase ou todos os seus arquivos são danificados, e claro se isso acontecer eles tem de ser deletados após você retomar o seu site. Para esses momentos, a melhor opção é ter um backup atualizado para fazer a reposição dos arquivos, uma boa hospedagem também conta com backups para esses momentos, apesar de muitas vezes não ser o backup do dia, mas é uma boa opção para não perder tudo.

Tenha as permissões certas para pastas e arquivos

Esse ponto é uma boa dica que muitos blogueiros não se atentam. As permissões de arquivos nos servidores são essenciais. O ideal é que as pastas estejam com a permissão 755 e os arquivos com permissão 644, para que mesmo que um hacker consiga ter acesso ao servidor, as chances de conseguir alterar e danificar seus arquivos serão bem menores.

Mantenha o WordPress atualizado

Sempre que algum problema de vulnerabilidade é detectada no WordPress, uma nova versão é lançada de bate pronto. Então procure sempre possuir a versão mais atual da plataforma CMS, se sua versão for mais antiga ela estará mais vulnerável a ser invadida. Atualizar o Wordpress automaticamente é muito fácil e lhe traz muito mais segurança.

Não instale um plugin ou template sem pequisa

Antes de instalar qualquer plugin ou template em seu site, pesquise sobre ele, confira a quanto tempo foi desenvolvido e se alguém já reclamou de sua vulnerabilidade. Dê preferência a plugins que estejam no repositório oficial do WordPress e se atente para a fonte de download dos templates, principalmente para os sites que oferecem templates premium de forma gratuita.

Gostou? Confira mais dicas em nosso blog. Conheça os planos da ISBrasil de hospedagem de site, loja virtual, e-mail marketing, entre outros.

Gostou de nosso post? Compartilhe: