O que é click, link e engagement bait?

08/02/2019 às 09:01 Marketing

O que é click, link e engagement bait?

Gerar tráfego online não é uma tarefa fácil, principalmente quando estamos começando um negócio no mercado.

E para isso surgiram algumas técnicas que buscam manipular o algoritmo do Google para ampliar as visitas orgânicas por meio da plataforma. E assim surgiram o click bait, link bait e engagement bait.

Apesar de muitas empresas e especialistas de marketing apostarem e reforçarem que esse tipo de manipulação deve fazer parte da estratégia de marketing de um negócio, existem um grupo ainda maior que não indica o uso desses métodos, já que as últimas atualizações dos algoritmos do Google e das redes sociais ampliaram o combate a estes métodos.

Leia também Como analisar as métricas do seu site? e aprenda a nalisar na prática!

Os baits tem gerado punição nas redes sociais em páginas e perfis que reproduzem o conteúdo com este tipo de manipulação e também no Google, com a perda de posições e até a exclusão dos resultados de busca de um site.

A ideia principal disto é criar isca de cliques para viralizar conteúdos, porém isso acontece por meio de uma tentativa de manipulação do algoritmo e é por isso que estes meios não são recomendados para a promoção de conteúdos virais.

Teste 30 dias de Loja Virtual.

O que é click bait?

O click bait é um tipo de conteúdo que pode ser distribuído em qualquer formato e serve como uma verdadeira isca de cliques, não se preocupando com a relevância do conteúdo, nem com boas práticas de SEO.

Basicamente, o click bait alimenta a publicidade digital e é por isso que é considerada por alguns uma técnica boa para criar conteúdos virais.

O problema é que por serem conteúdos pouco confiável ou nada relevantes, essas iscas de cliques são muitas vezes entendidas como conteúdo negativo.

Esse tipo de conteúdo geralmente é utilizado por sites e blogs que querem crescer muito rápido ou aumentar o seu faturamento com publicidade online através dessas iscas de cliques.

Podemos citar como exemplos, as notícias falsas (fake News) que são notas espetaculosas como uma chamada criativa, uma boa imagem de capa e que abordam um tema de uma maneira irreal.

Outro exemplo disso são as páginas de redes sociais, principalmente do Facebook que divulgam esse tipo de link em seus feeds para ganhar algum trocado com publicidade online por simplesmente divulgar este conteúdo.

A ideia é deixar o leitor curioso e fazê-lo clicar no conteúdo, por isso o click bait é popularmente conhecido como isca de cliques.

O uso menos ruim para a sua marca do click bait é preparar isca de cliques com os assuntos do momento.

Então, se a sua empresa cria conteúdo sobre um tema atual, que está sendo muito debatido, que digamos seja a polêmica da semana e utiliza um título e uma imagem chamativa para atrair mais cliques em resultados orgânicos.

Confira também: O que preciso saber antes de abrir um e-commerce?

O que é Link bait?

O link bait é um tipo de conteúdo também criado para ser espalhado pela rede social com o intuito de viralizar um conteúdo.

Basicamente, esse método acontece quando se cria um texto com o intuito simples de atrair os leitores, destacando fatos espalhafatosos e não ligando para a qualidade do conteúdo.

A partir daí, a ideia é utilizar vários blogs e sites de influenciadores conhecidos para compartilhar o conteúdo para elevar o seu potencial de alcance.

A ideia não é apenas compartilhar em qualquer lugar, mas em sites, blogs e páginas de redes sociais que tenham uma grande influência, isso é link bait.

Um texto polêmico, uma fake News podem ser considerados ótimos conteúdos para atrair visitantes através de compartilhamentos no formato link bait.

Por outro lado, é possível tentar refinar o conteúdo e encontrar um assunto relevante para ser posto dentro dessa estratégia para ir em busca de um novo conteúdo viral.

O que é Engagement Bait?

Assim como o click e o link bait, o engagement visa a criação de conteúdos virais. O engagement bait é um conteúdo que visa a geração de engajamento com o usuário.

Então, é possível utilizar uma isca de cliques para impulsionar o usuário não só a abrir o link, mas também a compartilhá-lo em sua própria rede, curtir e comentar o conteúdo.

Na época das eleições do ano passado, por exemplo, não foram poucos os casos de engagement bait.

Surgiram muitas fake News que buscavam denegrir ou ridicularizar candidatos gerando compartilhamento, curtidas e comentários.

Quais punições que a prática de click, link e engagement bait podem gerar?

Nos dois últimos anos para cá, os baits passaram a ser um dos principais vilões das redes sociais e do Google.

E isso aconteceu por que os algoritmos destas redes sociais vem mudando, priorizando a otimização da experiência do usuário e como a grande maioria destes conteúdos são fake News, as empresas buscam bani-los de suas plataformas.

Por base nisso, empresas como o Facebook, Instagram e Google estão buscando modernizar seus algoritmos para facilitar a identificação e eliminar esse tipo de conteúdo da internet.

As punições possíveis são desde a perda de relevância até o banimento de páginas e sites dessas plataformas.

Conclusão

Como vimos no texto, os conteúdos bait não são os melhores formatos para divulgação e criação de conteúdos virais na internet.

O engajamento e a relevância do seu conteúdo devem vir por parte de informações relevantes e de uma estratégia de marketing com o uso de boas técnicas de SEO, link building para ampliar o potencial da sua marca nas redes sociais.

Gostou? Confira mais dicas em nosso blog. Conheça o nosso serviço de Loja Virtual.

Gostou de nosso post? Compartilhe: