Expectativas para o e-commerce 2018

23/12/2017 às 10:46 Loja Virtual

Expectativas para o e-commerce 2018

Se você tem uma loja virtual, provavelmente deve ter tido altos e baixos em suas vendas durante o ano de 2017. Agora chegou a hora do balanço de final de ano e verificar o que deixou de ser feito e quais áreas merecem um investimento maior para alavancar as vendas para o próximo ano. Mas se você deseja saber quais são as expectativas para o e-commerce em 2018, está lendo ao artigo certo. O E-bit acabou de divulgar as expectativas para o próximo ano e se você ficou interessado em saber quais são, leia até o final e saiba mais sobre esse assunto.

Crescimento entre 10 e 15%

O E-bit é uma importante empresa que detém informações do comércio eletrônico, pioneira na realização de pesquisas sobre diversos hábitos e tendências para o e-commerce no Brasil. Segundo ela, o e-commerce brasileiro começa 2018 com uma boa expectativa de faturamento. O crescimento previsto deve ficar entre 10 e 15% no ano e o ramo deve crescer cerca de 8%. Ainda segundo o E-bit, uma estratégia que deverá ser fortemente usada por empresas do segmento para aumentar as vendas, é a oferta dos cupons de desconto.

Para as empresas que operam apenas no varejo físico, uma boa dica é considerar a possibilidade de ampliar o negócio para o mundo virtual também. As chances de vendas podem aumentar muito com esse tipo de investimento, principalmente porque o número de usuários que faz compras pela internet só vem aumentando a cada ano. O E-bit ainda afirma que apesar da crise financeira que assola o Brasil desde 2015, essa perspectiva de crescimento está dentro do esperado, tendo em vista o cenário econômico atual. Leia também nosso post sobre Por que ter uma loja virtual?

Balanço de vendas

Os anos anteriores foram bem difíceis para toda a economia brasileira, de uma forma geral. As lojas virtuais também foram impactadas pela crise financeira, apesar de aumentarem diante um cenário nada animador em que muitas empresas fecharam suas portas. Os consumidores que mais deixaram de comprar no e-commerce em 2017 foram os da classe C, que representam cerca de 35% de todos os compradores do país.

No quesito comportamento do consumidor, o E-bit destaca um considerável aumento das compras por meio de dispositivos móveis como celulares ou tablets. A expectativa é de que esse aumento chegue a 20%. Para as empresas, houve uma grande preocupação com a margem de lucro e não apenas com um maior volume de vendas.

O impacto foi em uma pequena redução da oferta de frete grátis, que a maioria das empresas virtuais ofereciam e do número de parcelas sem juros no pagamento do produto. O estímulo foi maior para que os clientes pagassem suas compras à vista com a oferta de um pequeno desconto para quem comprasse dessa forma. O objetivo das empresas era ter mais dinheiro em caixa e um maior capital de giro para outros investimentos, obviamente. Conheça mais sobre os serviços oferecidos por nossa empresa em Loja Virtual

Segmentos

Com a tecnologia em alta, a expectativa do E-bit é que produtos como os eletroportáteis, eletrodomésticos e celulares devam ter um maior volume de vendas em 2018. Os segmentos que merecem destaque são os aparelhos de utilidade doméstica como geladeira, micro-ondas, fogão, entre outros e peças para automóveis, principalmente acessórios automotivos.

Nesse caso, a crise econômica ajudou essas duas áreas. Devido ao aperto financeiro que muita gente tem passado, as pessoas estão saindo menos para comer fora, ficando mais em casa e viajando menos também. Como consequência, estão comprando menos automóveis novos e preferindo fazer o investimento na manutenção do veículo atual.

A procura por peças de veículos aumentou bastante por duas razões: no período de férias escolares, muitas pessoas saem de férias e fazem a manutenção do carro para viajarem e acabam comprando peças na internet. A outra razão é a falta de dinheiro para investir em um carro zero km. A necessidade de manutenções constantes em um veículo usado, obriga as pessoas a comprarem as peças de reposição pela internet, aumentando as vendas das lojas virtuais do ramo. Saiba O que é preciso para montar uma loja virtual?

 

Diversificação para aumentar os clientes

Ainda segundo o E-bit, outra expectativa para o e-commerce em 2018 é que as lojas virtuais façam a ampliação dos canais de vendas. Além de ter um site próprio de vendas dos produtos, a tendência é que as lojas façam parte de vários marketplaces. A alta concorrência no mundo online praticamente obriga os proprietários de sites de e-commerce a se reinventarem e diversificarem a forma de vendas. Lojas virtuais terem vários canais de vendas é uma forte tendência para o ano que vem. Que tal conhecer nosso serviço de Loja Virtual? 

O preço é outro ponto forte para o próximo ano. Na verdade, o brasileiro já se acostumou a comprar mais barato e em tempos de crise, isso vai ser muito forte em 2018. O internauta vai pesquisar muito mais antes de comprar algum produto ou contratar algum serviço pela internet. Mesmo que ele tenha certa urgência em comprar uma determinada peça para seu carro, por exemplo, ele vai pechinchar até encontrar o produto mais em conta.

Investimento no relacionamento com os clientes

Outra expectativa para o e-commerce em 2018. Apesar de dar um pouco mais de trabalho para os proprietários de lojas virtuais, investir em um sólido relacionamento com os clientes que já compraram na sua loja, será fundamental. Uma boa dica para manter essa fidelização dos clientes, segundo o E-bit, é ter sempre um diferencial como aparecer mais nas redes sociais, caprichar nas embalagens e oferecer um produto com um preço mais em conta para não perder o cliente. Vale de tudo para que o cliente volte a comprar novamente em sua loja, certo?

Ainda tem dúvidas sobre as expectativas para o e-commerce em 2018? Sem problemas. Em nosso blog você pode ler mais sobre esse e outros assuntos. Para nossa empresa, o cliente vem sempre em primeiro lugar. 

Gostou de nosso post? Compartilhe: