Desenvolvedor de games: 3 dicas para iniciar a carreira

31/07/2018 às 10:06 Ajuda

Desenvolvedor de games: 3 dicas para iniciar a carreira

Um dos mercados que mais agradam aos desenvolvedores é o mercado de games digitais e isso não é a atoa.

Esse setor tem bastante clientes e possui um público bastante assíduo e criterioso que compra os produtos de maneira recorrente.

Bom, nesse texto vamos dar dicas para que você consiga iniciar sua carreira como desenvolvedor de games e possa colher os frutos em médio e longo prazo.

É importante frisar, que estar por dentro dessa área de trabalho e conheça as principais tendências do mercado é essencial para quem quer atuar desenvolvendo games.

Quais as principais funções de um desenvolvedor de games?

Muitos profissionais da área optam por trabalharem sozinhos, ou seja, seguirem como profissionais freelancers no ramo.

E isso é uma “mão na roda”, principalmente para quem tem a estrutura necessária para desenvolver games de sua própria casa.

Como freelancer você pode tanto atuar como desenvolvedor ou programador para empresas do setor ou ainda ser um produtor independente, desenvolvendo seus próprios jogos.

Confira as características de cada função:

Desenvolvedor Freela

Quem trabalha com freela, tem como função desenvolver games para empresas do ramo, prestando serviços e recebendo por isso, sem manter nenhum vínculo empregatício com as empresas.

Existem projetos e projetos, na maioria das vezes, os freelas são contratados para criar partes específicas de um novo jogo.

Porém, também existem os casos em que os desenvolvedores de games freelancers são contratados para desenvolver todo o projeto de um novo game digital.

Os valores para os trabalhos, obviamente, variam bastante e assim como o prazo de entrega e complexidade do trabalho, devem ser fatores a serem avaliados antes de pegar um serviço.

Programador de Games freela

O programador exerce uma função semelhante ao desenvolvedor, a diferença é que esse profissional desenvolve toda a parte de código base de um jogo.

Por exemplo, imagine que você foi contratado para desenvolver um jogo de tiro, nesse caso você será o responsável por programar todos os comandos do jogo, como atirar, abaixar, correr, seleção de armas, etc.

Resumindo, quem cuida dessa parte deve sacar bastante de linguagens de programação, e principalmente dominar JavaScript, por que irá desenvolver a mecânica do jogo.

Produtor de games independente

Além do trabalho para empresas, os desenvolvedores de games podem criar seus próprios jogos, desenvolvendo o projeto, de acordo com as habilidades que possui.

Isso indica que todas as partes do projeto, desde a criação da ideia até o lançamento do produto no mercado de jogos digitais.

Para quem não pretende ou não tem condições de arcar com todo o projeto de um game, o que é bastante trabalhoso, também é possível criar jogos de maneira independente contando com a participação de outros profissionais, determinando certas tarefas para cada um e dividindo os lucros futuros.

Confira nossas dicas para começar uma carreira como desenvolvedor de games:

Trabalhe bem em equipe!

Como já citamos acima, produzir um game por completo, ou seja, sendo o responsável por todas as tarefas é bem difícil e trabalhoso.

Por isso, a maioria das empresas e até de projetos independentes envolvem vários profissionais, o que indica que um profissional para ter sucesso na área precisa trabalhar bem em equipe.

O desenvolvimento de game, por mais simples que ele seja conta com um número razoável de pessoas e por isso saber como interagir com o grupo é importante para que o projeto final atinja o resultado esperado.

É importante lembrar, que mesmo quando você não trabalha em uma empresa, atua como freelancer ou produtor de games independente, você provavelmente irá precisar lidar com outros profissionais, o que pode ser de grande proveito para que você ganhe experiência e cresça na profissão.

Saiba qual é a melhor de hospedagem de site.

Foque na jogabilidade!

A programação é a base do jogo. Saber editar um código é essencial para criar um game atrativo.

O foco principalmente para profissionais iniciantes deve ser a jogabilidade! O que é isso? Um jogo vai além de recursos visuais, para que o usuário goste do game ele precisa entender o jogo de maneira prática e funcional.

Resumindo, quanto mais funcional for o jogo melhor! Isso é jogabilidade! Também podemos usar o termo usabilidade para definir isto.

Uma prova que a jogabilidade é importante para um game ter sucesso no mercado é pegar o exemplo de alguns jogos como os jogos de Tetris, Candy Crush, entre outros, que não possuem gráficos realistas de alta qualidade, mas que são funcionais e despertam o interesse dos consumidores do setor.

Busque exercitar o raciocínio rápido!

Não só a parte de programação como também a parte de design do jogo necessitam de uma capacitada de execução rápida e certeira dos projetos.

Um profissional para ter destaque no certo deve ter a lógica como um de seus princípios para conseguir definir rápido o que é melhor para um game.

Compreender os algoritmos e os códigos de programação do jogo são essenciais para você se tornar um desenvolvedor de games de primeira qualidade.

Ter raciocínio rápido é importante para conseguir resolver possíveis problemas no dia a dia.

Além disso, é importante frisar que a cobrança em projetos tende a ser redobrada já que você provavelmente irá trabalhar em equipe.

E por que a cobrança é maior? Por que nestes projetos cada profissional fica responsável por uma parte específica, ou seja, é preciso entender a lógica de etapas anteriores para preparar uma próxima ou mesmo finalizar o projeto.

O desenvolvedor de games deve ser um profissional bastante ágil e atento as tendências.

As oportunidades do mercado estão cada vez mais atrativas e por isso se especializar na área surge como uma boa alternativa para quem quer fugir do óbvio e apostar num mercado que gera bastante lucro a muitos anos e que crescer com os avanços tecnológicos.

Gostou das dicas? Confira mais em nosso blog. Conheça o nosso serviço de Hospedagem de Site.

Gostou de nosso post? Compartilhe: