4 técnicas de SEO que não funcionam mais e você deve parar de usar

05/02/2019 às 19:21 SEO

4 técnicas de SEO que não funcionam mais e você deve parar de usar

Com as mudanças recentes no algoritmo do Google, muitas técnicas de SEO bastante tradicionais caíram em desuso e não funcionam mais da mesma maneira.

E claro, qualquer prática ultrapassada pode atrapalhar em vez de ajudar o seu site a chegar no topo do ranking do Google, e por isso é preciso ficar ligado!

Hoje em dia, o principal fator de ranqueamento do Google é a experiência do usuário.

E com isso, os motores de busca não se importam mais com práticas que favoreçam alguns outros fatores, tendo foco total e prover uma melhor experiência para o usuário.

E como o foco mudou, as atualizações do Google trouxeram mudanças que focaram principalmente na adaptação das páginas para dispositivos móveis como smartphones e tablets.

Fora os sites que não possuem nenhuma adaptação mobile, sites sobre finanças, saúde e segurança também foram muito afetados, já que o Google passou a ser bem mais criterioso para aqueles que criam conteúdo sobre estes assuntos.

E com certeza, você pode perceber que técnicas de SEO que antes geravam bons resultados, hoje em dia acabam gerando penalizações que prejudicam seu conteúdo no ranqueamento.

Bom, abaixo vamos listar estas práticas para que você possa deixar de usá-las e evitar contratempos em sua estratégia de marketing digital.

Confira abaixo:

Foco único em link building

Antigamente, muitos criadores de conteúdo tinham como principal trunfo de seu bom posicionamento no Google, a prática massiva de link building em seu conteúdo.

E como isso acontecia? É simples! O conteúdo era recheado de links, sem que se levasse em conta a relevância dos sites linkados.

E em outros tempos essa estratégia dava bastante certo. E para deixar claro, desenvolver uma estratégia de link building ainda é bastante eficiente, mas as regras para implementá-la mudaram um pouco.

Hoje em dia, o link building com sites poucos confiáveis colocam o seu site em dúvida no Google.

A técnica hoje é vista como uma tentativa de manipulação da plataforma e pode levar a penalização do seu site com a perda de posições no ranking.

O link building que continua eficiente requer menos links no seu conteúdo, sendo apontados e apontando para o seu site, apenas de sites confiáveis e relevantes já dentro da plataforma.

Essa combinação entre duas páginas confiáveis ainda gera mais autoridade para ambas na plataforma.

Confira também: Cinco passos para montar sua loja virtual.

Exagero no uso das palavras-chave

Esta também era uma técnica bastante proveitosa em tempos passados e que hoje é vista como uma maneira de manipular os algoritmos de busca.

Hoje em dia, o Google ainda defende o uso em quantidade da palavra-chave espalhada no texto, mas com o uso consciente do termo.

Devido à preocupação com a experiência do usuário, o Google dá ainda mais valor a relevância do conteúdo.

E isso passa pelo uso coerente da palavra-chave. Em outras palavras, você deve continuar colocando a palavra-chave no decorrer do texto com consciência.

Baixe o Ebook e aprenda fazer SEO no WordPress.

O Google dá valor a textos mais fluídos, que passam a mensagem que prometem e isso requer o uso da palavra-chave com coerência, sem forçar o exagero de colocar a palavra-chave umas 20 ou 30 vezes no corpo do texto.

Não leve o Yoast SEO ao pé da letra (dica para quem usa WordPress)

Quando foi lançado, o Yoast SEO foi muito importante para a implementação de estratégias de SEO em sites mantidos no WordPress.

Porém, isso mudou um pouco, apesar de ainda ser bastante útil para criadores de conteúdo, não é preciso seguir ao pé da letra todas as sugestões dadas pelo plugin.

Como bem sabemos, o Yoast classifica o SEO do texto através do uso de técnicas específicas no decorrer do texto e em outras técnicas de SEO, o plugin costuma dar sugestões de modificações para os usuários.

E é preciso deixar claro uma coisa: não é por que para o Yoast o seu conteúdo está perfeito que você alcançará o topo do Google ou mesmo chegará perto disso.

E preciso entender quais sugestões você deve levar a sério e quais você pode deixar de lado na hora de otimizar o conteúdo com a ajuda do plugin.

Não crie conteúdo para cada variação da palavra-chave escolhida

Antigamente, muitos criadores de conteúdo eram adeptos dessa prática e costumavam ranquear conteúdos de assuntos praticamente idênticos em variações de palavras-chave.

Porém, com as atualizações essa prática passou a ser malvista pelo Google.

Isso pode gerar um processo chamado de canibalização de palavras-chave, que acontece quando mais de um conteúdo tem o mesmo foco, com pouquíssimas mudanças.

No geral, atualmente essa prática faz com que todos os conteúdos semelhantes sofram desvalorização dentro do Google.

Com as atualizações, o Google implementou um sistema que consegue identifica a intenção do usuário.

E com isso, se você criou um conteúdo relevante para a palavra-chave “hospedagem de site”, por exemplo, seu conteúdo pode aparecer para variações desse termo.

Variações estas que podem ir desde de sinônimos até erros de português geralmente cometidos pelos usuários.

Então, se o usuário buscar, por exemplo, por “hopsedagem de site”, provavelmente ele pode encontrar o seu conteúdo.

Em outras palavras, não é mais necessário criar um conteúdo para cada variação da palavra-chave.

Uma boa dica atual de SEO é apostar nos Topic Cluster.

Basicamente, você cria um conteúdo mais robusto, com informações gerais, algo bastante completo e depois criar conteúdos menores que focam em cada ponto abordado com mais ênfase, linkando os conteúdos entre eles.

Essa estratégia tem gerado resultados excelentes para muitos criadores de conteúdo atualmente.

Gostou? Confira mais dicas em nosso blog. Conheça o nosso serviço de Loja Virtual.

Gostou de nosso post? Compartilhe: