Você escolhe bem o CTA do e-mail marketing? Veja 4 dicas!

04/06/2018 às 11:25 Email Marketing

Você escolhe bem o CTA do e-mail marketing? Veja 4 dicas!

O call-to-action, ou chamada para ação em português, é uma ferramenta muito utilizada no meio do marketing digital para melhorar a taxa de conversão de leads. E claro, no e-mail marketing não é diferente.

Saber fazer uma chamada “matadora” pode ser determinante para influenciar clientes a comprarem seus produtos, conhecerem melhor sua empresa, assinarem sua newsletters, entre outros objetivos.

O CTA, como é chamado em abreviatura é usado para direcionar no e-mail marketing para direcionar os usuários que estão em sua lista de e-mails a realizar alguma ação específica.

Essa ação pode envolver compra, venda, fidelização, entre outros temas, mas sempre deve estar ligado aos objetivos de sua campanha de e-mail marketing.

No geral, a chamada para ação é composta por uma frase curta com um verbo no imperativo que tende a levar o cliente a fazer a ação proposta de maneira imediata.

O que é call-to-action (CTA)?

Como já explicamos um pouco acima, um CTA é uma expressão, uma frase curta que é colocada geralmente nos finais de blog posts, landing pages e também é muito utilizada no e-mail marketing com o intuito de levar o cliente a próxima etapa do funil de vendas.

Sua utilização no e-mail marketing tem um objetivo direto e vem dar complemento a um e-mail enviado para um cliente ou potencial cliente de sua lista de e-mails.

O CTA nestes casos tem a função de fazer com que o lead que recebeu a mensagem possa dar continuidade em alguma ação, clicando na expressão e abrindo o link para um outro conteúdo.

Essa ferramenta no marketing é muito utilizada para promover vendas, oferecer materiais ricos e interagir com clientes, sempre visando a conversão, a passagem do cliente para a próxima etapa do funil e a fidelização.

Muitas vezes, o CTA contem mensagens que incitam os leitores a realizarem uma compra, responderem a uma pesquisa, curtirem ou seguirem uma empresa nas redes sociais, acessar um site, baixar um ebook, etc.

Como escolher um “CTA Matador” no e-mail marketing?

Apesar de parecer fácil, muitas empresas fracassam em suas estratégias de e-mail marketing por não usarem as expressões corretas e assim acabar espantando e não atraindo clientes como é esperado.

Confira abaixo algumas dicas para escolher uma boa chamada de ação para suas campanhas de e-mail marketing:

Conheça bem o perfil do seu público

Um dos fatores que mais influenciam na taxa de conversão do e-mail marketing é a linguagem utilizada nas mensagens.

Por isso, ao planejar uma campanha do gênero, o ideal é que você conheça muito bem o seu público-alvo, sabendo que é sua persona, assim você poderá escolher um CTA que realmente seja interessante e chamativo.

É importante lembrar que uma boa chamada para ação contém em si, não só uma mensagem imperativa, mas também ela deve cumprir o que promete e fisgar a atenção dos leitores.

Não adianta muitas vezes, utilizar apenas uma expressão como: “Compre Aqui!” e pensar que toda a sua lista de e-mails vai comprar seus produtos.

O uso desse tipo de expressão já é batido e é cada vez menos recomendado no e-mail marketing. Por isso, utilize da criatividade para invadir a mente de seus potenciais clientes e deixá-los realmente interessados no que você tem a oferecer.

Saiba como fidelizar clientes através do e-mail marketing.

Defina seus objetivos com clareza

Um dos principais motivos de uma baixa taxa de conversão no e-mail marketing são CTAs confusos. Como em toda ação de marketing, é preciso saber o que se quer com ela para atingir o sucesso.

O indicado é que você defina os objetivos de sua campanha antes mesmo de iniciar o planejamento e a criação de seus e-mails.

Se sua campanha visa oferecer um material rico para fidelizar clientes, por exemplo, desenvolva todos os elementos de sua mensagem voltados para isso, finalizando com um bom CTA.

Lembre-se que o objetivo de um CTA é chamar as pessoas para ação e para isso dar certo é preciso saber qual é a ação a se cumprir! Definir com clareza seus objetivos é essencial para direcionar sua chamada da maneira correta.

Saiba trabalhar com o “senso de urgência”

Apesar de dizermos acima que frases como “Compre Agora!”, o uso de advérbios de tempo como “agora”, “já”, entre outros podem surtir um bom efeito se forem bem empregados.

No meio do marketing, usar o senso de urgência a nosso favor é uma boa estratégia para aumentar a taxa de conversão de leads.

Num exemplo prático, imaginemos que sua agência de marketing trabalha com campanhas de e-mail marketing para clubes de futebol, desenvolvendo mensagens para sócios torcedores.

Assim ao iniciar a campanha de ingressos para uma partida que tende a lotar, como uma final de campeonato, é possível usar o senso de urgência.

Usar a CTA: “Não perca tempo e compre o seu ingresso!” pode ser uma excelente maneira de garantir um estádio cheio, após reiterar no corpo do e-mail que o Check-in para sócios torcedores já está aberto com X dias de antecedência para o grande jogo.

Realize Testes A/B

Você pode ter certeza, todo o crescimento conquistado no mundo do marketing digital foi conseguido com base em testes. Por isso, uma excelente maneira de testar a eficiência de suas campanhas de e-mail marketing são os testes A/B.

Esses testes consistem na seguinte estratégia: divida a sua lista de e-mails, enviando duas mensagens com CTAs diferentes. Depois de alguns dias, mensure os resultados de cada uma das campanhas.

Colhendo esses dados, você poderá notar qual foi o CTA que teve o melhor resultado, ou seja, o que converteu mais leads. Assim, você poderá moldar as próximas mensagens para que possa aumentar sua taxa de conversão.

Agora, os testes A/B não são indicados para serem feitos apenas uma vez e pronto!

É essencial que você busque sempre trabalhar com essa estratégia com o intuito de estar sempre aumentando a taxa de conversão de suas campanhas de e-mail marketing! Aguce sua criatividade e vá ao trabalho!

Gostou? Confira mais dicas em nosso blog. Conheça o nosso serviço de e-mail marketing.

Gostou de nosso post? Compartilhe: