SEO para desenvolvedores

06/07/2020 às 08:44 SEO

SEO para desenvolvedores

Em tempos de marketing digital em alta, termos como SEO e marketing de conteúdo são cada vez mais usados, especialmente juntos. É inegável que um bom marketing de conteúdo, inegavelmente conta com uma boa otimização de SEO.

Mas será que o trabalho otimização se resume apenas ao conteúdo? A verdade é que uma boa estratégia de SEO alinha conteúdos otimizados com uma arquitetura de páginas bem estruturadas, logo o SEO para desenvolvedores se torna uma área de importante atenção na hora de criar o seu site. Entre os pontos de atenção para desenvolvedores otimizarem suas páginas, vamos nos focar em:

  • HTTPS
  • Versão Mobile
  • Sitemap
  • Tempo de carregamento
  • Títulos

Como o HTTPS influencia no SEO

Desde 2014 o Google utiliza o HTTPS como critério no ranqueamento de páginas, além disso, em julho de 2018 ele também incluiu um aviso no seu navegador que alerta o usuário que um site é potencialmente inseguro caso ele não seja HTTPS.

Esse alerta por si só pode causar uma grande taxa de rejeição das páginas acessadas. Imagine acessar um e-commerce que o Google diz não ser seguro, você colocaria ali seus dados e realizaria uma compra? Provavelmente ao ver o alerta você sairia imediatamente do site.

Em 2014 uma pesquisa apontava que cerca de 85% dos usuários abandonavam sites que não fossem HTTPS. Embora não tenham surgidos pesquisas mais recentes, tudo leva a crer que este número não abaixou. Pelo contrário, desde que o Google incluiu o aviso de “site não seguro” em seu navegador, podemos presumir que este número apenas aumentou.

Além disso, segundo o próprio Google, a maioria dos resultados que alcançam as primeiras páginas utilizam HTTPS.

Podemos falar ainda sobre o fato de HTTPS carregar o site mais rápido que o HTTP e a velocidade de carregamento ser um fator importante para o algoritmo do Google ranquear um site.

Mobile SEO

Na última década pudemos presenciar uma grande popularização do acesso a internet a partir de dispositivos mobile. Logo, uma empresa focada na experiência do usuário como o Google passaria a valorizar sites otimizados para mobile. Desde então o uso de sites responsivos se tornou um importante critério de raqueamento para o Google.

Além disso, em setembro de 2019 a GSMA disponibilizou outra pesquisa com dados sobre o acesso a internet pelo mundo, com conclusões que não foram nada surpreendentes, mas ainda assim muito úteis:

  • Em 2018 cerca de 60% dos acessos à internet foram feitos a partir de um dispositivo mobile.
  • A estimativa é que em 2025 esse número chegue a 80%.
  • Foi traçada uma expetativa de crescimento de 5% ao ano de usuários de internet a partir de dispositivos móveis.

Esses dados traçam muito bem a realidade do acesso a internet móvel e mostram que esse é um mercado em crescimento e que não deve ser ignorado. E otimizar um site em SEO para dispositivos móveis vai bem além de ter um site responsivo.

A primeira coisa que devemos ter em mente é que embora o número de acesso a internet móvel tenha aumentado, os recursos de 4G ainda são um pouco limitados e a maioria das empresas de internet móvel oferecem pacotes com limite de dados e velocidade que muitas vezes não é tão satisfatória.

Isso nos chama a atenção para o tamanho das páginas: além de uma página pesada demorar mais a carregar, podemos ainda falar do consumo de dados que isso geraria ao usuário.

Sitemap

Como sabemos o sitemap é um arquivo que funciona como um mapa do seu site, com uma listagem das suas páginas. Esse arquivo permite que os bots do Google encontrem mesmo as suas páginas mais profundas e as posicione no buscador.

Sim, nem todas as suas páginas são indexadas automaticamente pelos bots do nosso buscador preferido. O que acontece é que páginas profundas muitas vezes acabam não sendo encontradas.

Entende-se por páginas profundas aquelas que os buscadores precisam acessar um longo caminho de links até encontrá-la. Além disso, quando o site produz muito conteúdo com atualizações frequentes, os robôs do Google tendem a não conseguir atualizar tudo sozinhos.

Outro ponto de importância para o uso do sitemap é em sites novos. Sites recentes não contam com backlinks para fortalecer seu posicionamento, logo muitas páginas ou mesmo todo o site, acabam não sendo encontradas.

Tempo de carregamento

Como falamos mais acima, o tempo de carregamento de um site é um fator crucial para o Google posicionar bem as suas páginas. Em geral, o tempo médio de carregamento considerado ideal gira em torno dos 5 segundos.

Se você não tem certeza do quão rápido seu site pode carregar, uma dica é utilizar o PageSpeed Insigths do Google.

Se o site não está no ideal, existem algumas medidas que podem ser adotadas para otimizar seu tempo de carregamento, tais como:

  • Utilizar o cache do navegador
  • Diminuir os redirecionamentos
  • Minimizar o uso de CSS, Javascript e HTML
  • Uso da compactação gzip
  • Utilizar um CDN (rede de distribuição de conteúdo)

Tag title

Ironicamente, deixamos a tag title para o fim. Digo ironicamente, pois esta é a primeira coisa que seu usuário verá.

Esta tag é extremamente importante, pois ela também é por onde os bots do Google começam a escanear a sua página e se sua tag title não estiver de acordo com as palavras chaves relevantes, dificilmente você alcançará uma boa posição.

O ideal é que para cada keyword que deseje ranquear, exista uma página com o título correspondente. Para isso não é necessário incluir o nome da sua empresa em todas as páginas, já que o que realmente importa no fim das contas é a palavra chave buscada pelo usuário.

Gostou de nosso post? Compartilhe: