SEO: Como dominar o algoritmo do Google em 2019

27/01/2019 às 19:32 SEO

SEO: Como dominar o algoritmo do Google em 2019

O Google passou por inúmeras mudanças em 2018 e por isso é preciso estudar as novas tendências para conseguir ranquear no topo dos resultados de busca em 2019.

Muitos sites acabaram perdendo muita relevância e posições no Google por que ainda não observaram as novas determinações sobre o funcionamento do algoritmo da plataforma atualmente.

Fizemos esse texto para lhe ajudar a entender como o algoritmo do Google funciona, o que as atualizações do último ano trouxeram de novo, quais são as novas estratégias e conceitos de marketing e SEO que estão tendem a dar mais resultados em 2019.

Por mais que o Google não dê um curso ou mesmo tenha um guia definitivo sobre o algoritmo, é possível prestar atenção em certos pontos para desvendar ao menos alguns pontos importantes para o bom ranqueamento dentro da plataforma.

A certeza que temos é que o Google mudou e existem muitas técnicas de SEO antigas não funcionam mais, o mercado mudou.

É preciso saber o que mudou e o que deixou de funcionar para passar a criar conteúdo pautado pelas informações atuais sobre ranqueamento e assim aumentar as chances de dominar o Google em 2019.

O tráfego orgânico atrai muita visibilidade para um site e por mais que seu negócio aposte em mídia paga, é preciso entender o algoritmo e ranquear bem no Google para levar visitas sem nenhum custo ao seu site.

Quais foram as principais mudanças do algoritmo do Google em 2018?

Entre as várias mudanças do algoritmo do Google em 2018, duas se destacam, são elas: prioridade do mobile first index e entendimento da intenção do usuário.

Confira também: 5 passos para montar sua loja virtual.

Ambas as mudanças no algoritmo vão de encontro ao principal fator de sucesso do marketing para 2019 que é a otimização da experiência do usuário.

Google Mobile First Index

Primeiro, vamos falar sobre a priorização do Google Mobile First Index. Basicamente, durante este ano o Google começará a punir os sites que não priorizarem suas versões mobile.

E por que isso acontece? Os usuários estão usando mais os smartphones do que os desktops para acessar a internet.

Pesquisas recentes apontam que os usuários atualmente preferem acessar a internet pelo smartphone para qualquer serviço.

Anteriormente, este meio era tido como secundário, já que pessoas utilizavam seus celulares para uso básico como checagem de e-mail e redes sociais, por exemplo.

Porém, com o passar dos anos e com a tecnologia possibilitando smartphones cada vez mais robustos, trouxe a possibilidade de realizar uma compra online pelo celular e até mesmo trabalhar através do smartphone sem nenhuma dificuldade.

Então, para seguir essa lógica e não perder vendas, é preciso criar uma versão mobile first index do seu site.

A ideia é que a sua versão mobile seja tida como a principal do seu site para o usuário e assim ela possa ser mais agradável para navegação, compra e realização de tarefas.

Entendimento da intenção da busca do usuário

O segundo ponto que destacamos acima é o entendimento da intenção do usuário. Com as recentes mudanças do algoritmo do Google, os robôs da plataforma estão buscando entender qual é a intenção do usuário ao realizar uma pesquisa.

E isso faz com que um conteúdo planejado para o ranqueamento de uma palavra-chave X possa também ser ranqueado em outros termos semelhantes.

Teste 30 dias de Loja Virtual.  

Em tese, o Google apresentaria os mesmos resultados principais para o usuário que pesquisa por palavras-chave sinônimas de outras, termos com erro de português.

Isso faz com que o conteúdo planejado para uma palavra-chave possa ser indicado em pesquisas por palavras-chave parecidas. Segundo o Google, essa otimização se fez necessária para otimizar a experiência do usuário.

A ideia é que o Google consiga entender o que o usuário está buscando, já que muitas vezes as pesquisas não apresentam “em tese” resultados relevantes de verdade para o usuário.

E isso acontece por que ele não consegue se expressar especificamente na pesquisa. Dessa forma, será possível redirecionar o usuário para o que ele realmente está buscando dentro do Google.

Como dominar o Google em 2019?

A primeira dica está acima desse tópico do texto: busque entender a intenção do usuário e priorize a versão mobile do seu site.

Fazer isso já lhe coloca acima da grande maioria dentro do Google. A segunda para dominar o Google em 2019 e conseguir dobrar a limitação do tráfego orgânico imposta pela plataforma.

Sim! Assim como o Instagram e o Facebook, o Google está limitando o tráfego orgânico em suas pesquisas.

Muitos dos usuários que chegam ao seu site, dependendo do segmento, podem vir por meio de resultados pagos e não orgânicos.

Isso acontece por que o Google está conseguindo entender a intenção do usuário e vem buscando entregar respostas prontas para os usuários.

Então, quem busca por resultados de jogos de futebol, previsão do tempo, entre outros tipos de pesquisa recebe esse tipo de resposta.

Se você busca por um ingresso para cinema, por exemplo, o Google já consegue através do filme procurado e da sua localização, apontar o cinema mais próximo, os horários dos filmes, etc.

Como descobrir a intenção da busca?

Como driblar essa limitação? Busque por palavras-chave que tenham um alto volume de cliques em vez de termo com um alto volume de buscas.

Isso indica que os usuários clicam mais em resultados orgânicos desses termos.

Outra dica bastante proveitosa é produzir conteúdos para palavras-chave de caudas longas, já que nestas o Google dificilmente prepara respostas prontas para os usuários.

E por último, converta o máximo possíveis dos visitantes que chegam por tráfego orgânico em leads para conseguir aumentar sua base de e-mail, suas redes sociais, fazendo com que seu site não dependa tanto de um alto tráfego orgânico oriundo do Google.   

Gostou? Confira mais dicas em nosso blog. Conheça o nosso serviço de Loja Virtual.

Gostou de nosso post? Compartilhe: