Plugin ou functions.php? O que é melhor e quando usar?

14/09/2018 às 09:31 WordPress

Plugin ou functions.php? O que é melhor e quando usar?

Seja para tarefas simples ou alguns ajustes mais elaborados, o uso de plugins é algo comum dentro do WordPress, mas sabia que algumas alterações podem ser realizadas direto no arquivo funcions do seu tema?

Reduza o número de plugins para tarefas simples.

Se você for contar quantos plugins um usuário pode instalar para incluir tarefas extremamente simples em seus painéis administrativos ou websites, isso pode se estender por uma longa lista.

De alteração de cores, novas fontes, criadores de páginas, otimizações de arquivos, são muitos os plugins que podem ser instalados para oferecer essas tarefas com um clique, mas também aumentar a quantidade de arquivos desnecessários para entrar na lista de carregamento do painel, mas como evitar esses plugins sem abrir mão das funcionalidades?

As vantagens dos plugins

Quando falamos de funções mais elaboradas e personalizáveis, os plugins sem dúvida são muito bem vindos, eles oferecem páginas de configuração, personalização, relatórios, entre outras informações que não poderíamos ter de outra forma, então faz-se necessário o seu uso em muitas situações, estendendo assim as funções do seu painel administrativo, lembrando sempre de instalar plugins direto do repositório oficial, pois são verificados e testados contra vulnerabilidades constantemente.

As desvantagens dos plugins

Em contra partida, alguns plugins são instalados apenas para trazer recursos simples que não foram implementados nativamente como é recomendado para o desenvolvimento de sites e blogs de alto desempenho, já falamos por exemplo de como minificar seus arquivos css e javascript da forma correta e sem plugins, aumentando a velocidade de carregamento do seu tema, listamos também regras no .htacces para ajudar na performance do seu blog, algo que também pode ser feito com poucos passos e sem o uso de plugins.

Como podemos ver, em alguns casos usar plugins para tarefas muito básicas só aumenta o tamanho ocupado pelo seu blog no seu plano de hospedagem, aumenta o tempo de carregamento das páginas se tiver um código ruim, e acabam sendo como um “remendo” para cobrir ajustes que deveriam ser feito durante o desenvolvimento do tema.

Para resolver esses pequenos problemas, listamos alguns truques que podem ser usados no arquivo functions.php, arquivo que faz parte de todos os temas WordPress e que aumentam as possibilidades oferecidas por eles com alguns recursos extras.

Lembrando que quanto melhor o seu plano de hospedagem, mais rápido o seu site ou blog será, e com as dicas que vamos listar, porque não testa-las em nossos planos de hospedagem wordpress, todos com 30 dias sem custo, confira.

Desabilitar o XML-RPC

Já falamos sobre o recurso XML-RPC e que ele atualmente é perigoso, pois foi implementado a algum tempo atrás como uma solução para estender as funcionalidades da plataforma, mas que hoje não é mais necessário, então nossa primeira dica é para desabilitar esse recurso diretamente pelo seu tema.

/**

 * Desabilita o XML-RPC API, Pingback e Trackback

 */

add_filter( 'xmlrpc_enabled', '__return_false' );

remove_action( 'wp_head', 'rsd_link' );

remove_action( 'wp_head', 'wlwmanifest_link' );

add_filter('pre_option_default_ping_status', '__return_zero' );

add_filter('pre_option_default_pingback_flag', '__return_zero' );

Copyright dinâmico no rodapé

Um detalhe um tanto quanto simples, mas que mostra que o seu blog não está a pouco tempo na rede, mostrar a sua “idade” online será uma tarefa fácil com essa função.

function isb_copyright() {

global $wpdb;

$copyright_dates = $wpdb->get_results("

SELECT

YEAR(min(post_date_gmt)) AS firstdate,

YEAR(max(post_date_gmt)) AS lastdate

FROM

$wpdb->posts

WHERE

post_status = 'publish'

");

$output = '';

if($copyright_dates) {

$copyright = "© " . $copyright_dates[0]->firstdate;

if($copyright_dates[0]->firstdate != $copyright_dates[0]->lastdate) {

$copyright .= '-' . $copyright_dates[0]->lastdate;

}

$output = $copyright;

}

return $output;

}

Inclua o código no footer.php: <?php echo isb_copyright(); ?>

Login personalizado e seguro

Inclua a marca do seu cliente no painel de login e ajuste algumas medidas de segurança nessa etapa importante.

/**

 * Login personalizado

 */

function custom_login_logo() {

    echo '<style>

            .login h1 a { 

                background-image: url(logo_cliente.jpg) !important; 

                background-size: 234px 67px; 

                width:234px; 

                height:67px; 

                display:block; 

            }

         </style>';

}

add_action( 'login_head', 'custom_login_logo' );

 

/**

 * Mensagem de erro no login genérica

 */

function no_wordpress_errors(){

  return 'Verifique os dados digitados novamente!';

}

add_filter( 'login_errors', 'no_wordpress_errors' );

Essas funções são básicas porém úteis em muitos casos, você encontra online uma centena de funções e ainda pode criar as suas próprias versões, personalizadas para os seus projetos.

Crie campos extras para posts patrocinados, anunciantes, widgets exclusivos, entre muitos outros recursos.

Conclusão

Esses são apenas alguns dos códigos que podem ser usados para aumentar o número de funcionalidades inclusas no seu tema sem o uso de plugins, todas as funções podem ser consultadas no codex, a documentação oficial do WordPress: Referências de Funções.

Não esqueça de sempre testar todos os novos recursos em um ambiente de desenvolvimento antes de realizar a implementação em produção.

Gostou de nosso post? Compartilhe: