O que é um marketplace?

O que é um marketplace?

Categoria: Novidades

Categoria: Blog

18/08/2016 às 09:16

O que é um marketplace?

 

O que é um marketplace? Se você tem um negócio na internet, provavelmente já se fez essa pergunta ou pelo menos ouviu falar sobre o termo.

A palavra “marketplace” surge da junção das palavras “market” e “place” em inglês, que significam, respectivamente, “mercado” e “local”. Portanto, podemos concluir que um marketplace é um lugar onde pessoas se encontram para negociar mercadorias.

 

O que é um marketplace?

Imagine uma rua com diversas barraquinhas nas quais pessoas estejam vendendo diversos produtos e serviços. É possível comprar de especiarias a calçados…

Agora desloque essa realidade para a internet, um mercado com maior alcance e muito mais potencial de negócios. Eis que surgem os marketplaces!

                                                                                                                               

Quais as vantagens de um marketplace?

Se você tem um e-commerce, oferecer seus produtos em um marketplace pode fazer toda diferença.

Caso ainda não tenha ficado claro o que é um marketplace, seguem alguns exemplos:

Mercado Livre: o Mercado Livre é o maior e mais bem-conceituado marketplace da América Latina. São milhões de transações processadas todos os anos, o que significa bilhões de dólares distribuídos entre seus parceiros.

 

WalMart: o WalMart, maior varejista do mundo, também estruturou seu próprio marketplace e começou a aproveitar-se desse novo modelo de negócio online.  Através dessa plataforma, além de vender seus próprios produtos, a rede permite que diversos outros e-commerces espalhados pelo mundo utilizem a marca e a estrutura “WalMart” para fazer mais negócios.

 

Com os dois exemplos dados acima, é bem possível que as definições de marketplace já estejam mais nítidas para você, certo? Outros marketplaces que poderíamos citar são o B2W, Amazon, CNOVA, Elo7, Magazine Luiza etc.

 

 

Agora vamos falar um pouco de quais são as vantagens de vender em um marketplace:

 

Visibilidade

Ao criar um e-commerce, um dos maiores problemas do empreendedor é a falta de visibilidade. Não basta colocar os produtos no ar e esperar que os clientes venham automaticamente, é preciso trabalhar estratégias de marketing!

Porém, não raro ocorrem dificuldades com ferramentas, faltas de recursos financeiros… E a prospecção de clientes acaba não acontecendo da maneira com que deveria.

Em um marketplace, esse problema não existe. Se você cadastra um bom produto, por um preço justo e tem um histórico positivo como vendedor, não existem motivos para não vender!

O Mercado Livre, por exemplo, faz campanhas em plataformas como o Facebook Ads e Google AdWords. Tudo isso para prospectar clientes e fazer com que os interessados cheguem até a página onde está o seu produto.

É claro que ele ganha uma comissão por isso, mas aí já estaremos falando sobre o tópico abaixo.

 

Baixo Investimento

O modelo de negócios dos marketplaces funciona através de comissões. Isso significa que você não precisará pagar nada antes que os seus produtos comecem a vender.

Toda vez que fizer uma venda através da plataforma, você paga uma fração do valor do produto (a porcentagem dessa fração varia de acordo com o marketplace).

A comissão paga à plataforma geralmente compensa bastante, já que você estará utilizando tráfego e a expertise daquele marketplace como uma vitrine para o seu produto.

Dica: mesmo que os valores das comissões não sejam tão grandes e façam o processo todo valer a pena, muitos e-commerces preferem “anulá-lo”. Você pode fazer isso agregando o valor da comissão ao preço do produto, dessa forma você transfere esse custo para o consumidor final.

 

Bom ROI (Retorno sobre o Investimento)

Como já dissemos, as comissões pagas pelos lojistas geralmente são mínimas perto do retorno que acabam gerando.

Lembre-se que você estará utilizando todo o investimento em mídia e tecnologia daquele marketplace - e que não precisará pagar nada caso seus produtos não vendam.

 

Aumento no faturamento

No final das contas, tudo o que um dono de e-commerce quer é que o seu faturamento seja impactado positivamente ao final do mês. E isso geralmente acontece quando você se utiliza das estratégias certas dentro de um marketplace.

A lógica é simples: se o seu produto tiver qualidade e preço competitivo, basta gerar mais tráfego para que as vendas comecem a aumentar.

Bem, tráfego é o que não falta para grandes nomes desse mercado (como Mercado Livre e Walmart)!

 

Processos automáticos

Se você tem um e-commerce, já deve ter percebido o quão trabalhoso é lidar com as estratégias de captação de clientes todos os dias.

Campanhas no Facebook, remarketing, configurações de CPC no Google, e-mail marketing…

Ao vender em um marketplace, você deixa tudo isso por conta da plataforma e se preocupa apenas com a logística de entrega do pedido.

Depois de ter pesquisado por algum item no Mercado Livre, você certamente já se deparou com uma campanha de remarketing te perseguindo por aí, certo? Pois é, se um usuário visita o seu produto e sai sem comprar, o Mercado Livre o perseguirá com o seu anúncio…. Sem que você precise pagar nada a mais por isso!

E esse é apenas um dos formatos de campanha de marketing digital utilizado por eles.

Muito legal, não?

 

Glossário dos marketplaces

Agora que você já conferiu as principais vantagens de expor os seus produtos em um marketplace, é possível que esteja ansioso para começar! Antes disso, confira um pequeno glossário com alguns conceitos “diferentes” que você pode ouvir por aí:

 

Intermediador financeiro: o intermediador financeiro é o agente responsável por realizar transações entre compradores e vendedores de um determinado marketplace. Ex: Pagseguro, Paypal etc.

 

Prazo de pagamento: ao contrário do que acontece quando você vende por conta própria, o dinheiro das vendas em um marketplace pode demorar de 2 a 45 dias para estar em sua conta. Isso porque é preciso garantir a segurança dos consumidores ao adquirirem os produtos.

Caso o produto não chegue nos termos que foram acordados anteriormente, o cliente poderá solicitar trocas ou devoluções.

 

Cauda Longa: apresentado pelo autor Chris Anderson, o conceito de Cauda Longa explica como um marketplace consegue tornar viável o acesso a produtos e serviços que antes seriam inalcançáveis (por conta do seu baixo volume de buscas).

 

Você entendeu agora o que é um marketplace?

Se você tem um e-commerce, é muito importante que não tenham restado dúvidas, já que provavelmente esse modelo será muito útil às suas estratégias de venda!

Caso precise de ajuda com uma plataforma para loja virtuais, serviço de disparos de e-mail marketing ou hospedagens de sites, por exemplo, pode contar com os serviços da ISBrasil!

Até Mais!

Talvez você goste

Top