O que é marketing verde? Descubra agora!

30/06/2019 às 08:16 Marketing

O que é marketing verde? Descubra agora!

O aquecimento global está a pleno vapor e isso está fazendo com que mais pessoas se preocupem com o meio ambiente.

E essas mesmas pessoas tem conscientizado umas as outras e cobrado um forte posicionamento das grandes e pequenos empresas do mercado. Assim, o marketing verde surge para reafirmar o posicionamento das marcas.

Nunca se falou tanto em sustentabilidade quanto nessa década, principalmente nestes últimos dois anos. E isso tudo tem motivos evidentes como as consequências climáticas do efeito estufa, os malefícios do desmatamento, a escassez de recursos naturais, o uso de agrotóxicos sem controle em alimentos, entre tantos outros.

E isso fez com que o número de pessoas que apoiem causas e busquem se tornar ecologicamente corretas crescesse abundantemente no período.

E com isso, muitas empresas estão tendo que se adaptar a essa nova realidade de mercado, impulsionada por fortes cobranças e boicotes dos consumidores.

Por isso, as empresas começaram a se preocupar mais com a sustentabilidade e buscar maneiras mais sustentáveis de manter suas receitas sem agredir seriamente o meio ambiente.

A adoção de energias renováveis, reciclagem de produtos e uso de tecidos e comida orgânica são algumas das medidas que as empresas têm adotado.

E daí surgiu um termo denominado marketing verde, que busca exatamente exemplificar estes esforços feitos por um mundo melhor. No box abaixo, você terá uma ideia melhor que isso se trata.

O que é Marketing Verde?

O marketing verde é estratégia de marketing focada em remontar o posicionamento de marca de empresas em prol de atitudes mais sustentáveis.

O foco do marketing verde vai além do posicionamento de marca e visa também a criação de novos produtos e serviços que beneficiem o meio ambiente.

Dessa forma, o apelo ambiental pode virar não só uma bandeira da sua marca, mas significar a abertura de novas oportunidades de mercado e receitas.

Existem muitas pessoas que só compram de marcas eco-friendly e cruelty-free, ou seja, marcas que não agridam o meio ambiente e nem façam testes com animais.

E isso abriu um amplo mercado com oportunidades para os mais variados segmentos.

Existem opções de comida orgânica e sem origem animal, produtos de limpeza, cosméticos e tantos outros produtos e serviços que podem ter versões eco-friendly e cruelty-free a preços competitivos no mercado.

É preciso fazer marketing verdade de verdade!

Esse tópico com uma frase de efeito surge para alertar que o marketing verde não deve ser visto só pelo ponto mercadológico.

Da mesma forma que outras estratégias de marketing e vendas, é preciso entender que não se promete aquilo que não se pode comprar.

Já temos vários exemplos de grandes marcas no mercado que foram “surpreendidas” e desmascaradas e com isso perderam milhões em valor e boa fatia de participação de mercado, algumas até faliram ou chegaram a correr o risco de ir à falência.

Confira também: Dicas para atrair mais clientes para sua empresa no Google.

Quem não se lembra do caso Dieselgate? A Volskwagen, uma das maiores montadoras de automóveis do mundo, passou a comercializar “diesel limpo” que não agredia o meio ambiente e de quebra, fazia os carros renderem mais.

Porém, nada disso era verdade, ao passar por testes, foi constatado que o Diesel da montadora era altamente poluente.

A Volskwagen foi condenada e teve de indenizar seus clientes, além de que perdeu muito de seu valor de mercado e teve uma queda bruscas em suas receitas.

E além de sofrer consequências logo após o escândalo, a empresa sofre até hoje com boicotes e com a desconfiança dos clientes quanto a qualidade de seus produtos.

Por isso, reiteramos que se for para investir em marketing verde, o faça de verdade! Prometa e cumpra!

Como investir e quais benefícios o Marketing Verde pode trazer para minha empresa?

Segundo pesquisa realizado pela agência Fiep, 87% dos consumidores brasileiros preferem comprar produtos de marcas sustentáveis.

Esses dados ajudam a comprovar a necessidade da sua empresa se adaptar ao mercado atual e adotar o marketing verde.

E o investimento em estratégias desse tipo, nem sempre geram altos custos.

Pelo contrário, a maioria das iniciativas sustentáveis que podem ser adotadas por qualquer empresa tendem a gerar economia nos custos de produção e operacionais.

Dependendo da sua área de mercado, é possível desenvolver ações internas e externas relacionados ao marketing verde, como por exemplo:

  • Adoção de um sistema de reuso de água;
  • Implementação de energias elétricas renováveis;
  • Participação de programas e selos que busquem reduzir o nível de poluentes de produtos;
  • Aumentar a durabilidade dos produtos;
  • Optar por matérias primas orgânicas;
  • Usar embalagens biodegradáveis;
  • Incentivar a troca ou relançar novas versões de antigos produtos com selo eco-friendly.

Apesar de gerarem custos no primeiro momento, a maioria das iniciativas sustentáveis tende a gerar economia como já falamos acima.

E esse é um grande benefício aliado a diminuição dos efetivos negativos para o meio ambiente.

Além disso, inserir o marketing verde em sua empresa é essencial para aderir a um posicionamento de marca necessário atualmente.

E além de trazer novas oportunidades de negócio e redução de custos, o marketing verde também pode ser uma forma de criar diferenciais competitivos e se destacar da concorrência.

Adotando iniciativas sustentáveis e apostando no eco-friendly e no cruelty-free, a sua marca atrairá mais consumidores que se interessem pelas causas da sustentabilidade e do veganismo.

Isso pode gerar um grande aumento de receita e aumentar o número de promotores da sua marca.

A adoção do marketing verde em sua empresa é essencial para que ela consiga se preparar para uma nova era de mercado.

Com a transformação digital, os consumidores estão cada vez mais exigentes e cobram muito mais das empresas, se tornar sustentável não é uma opção, é um dever. Pense nisso!

Gostou? Confira mais dicas em nosso blog. Conheça o nosso serviço de Google AdWords.  

Gostou de nosso post? Compartilhe: