LinkedIN Ads: 4 dicas para começar a usar a plataforma

25/06/2019 às 19:31 Marketing

LinkedIN Ads: 4 dicas para começar a usar a plataforma

O LinkedIN vem despontando em 2019 como uma das redes sociais que mais tem investido em novas ferramentas de interação.

E isso leva a uma necessidade para quem trabalha, busca uma recolocação no mercado ou para empresas que precisam ampliar seu networking na plataforma: saber como usar o LinkedIN Ads.

E neste artigo, você encontrará várias dicas para usar com eficiência a ferramenta de anúncios do LinkedIN. Em aplicativos de anúncios, é preciso ser o mais assertivo possível para não perder dinheiro.

Ainda mais no LinkedIN Ads onde o valor de investimento para ter retorno pode ser considerado superior em relação as outras redes sociais.

Decisões erradas podem comprometer toda a sua estratégia e lhe dar grandes prejuízos, por isso estamos aqui para lhe guiar com as melhores práticas do LinkedIN Ads.

Em contrapartida ao maior preço, a ferramenta de anúncios do LinkedIN oferece recursos únicos para aumentar conversões e vendas na plataforma.

Abaixo, fizemos uma lista de dicas para otimizar o uso do LinkedIN Ads e aproveitar todas as possibilidades que a ferramenta pode lhe trazer.

Com as nossas dicas, você conseguirá otimizar seus anúncios e ampliar seu networking através do LinkedIN, confira:

Tenha uma presença online forte no LinkedIN

Como o LinkedIN nunca esteve entre as principais redes sociais para a maioria dos negócios, muitas empresas possuem páginas e perfis próprios no LinkedIN que estão largados a própria sorte.

Então, a primeira dica para otimizar os seus anúncios é ter uma página ativa.

A rede social oferece diversos recursos para trabalhar novos contatos e clientes, basta que você crie conteúdo.

Não adianta nada criar um anúncio no LinkedIN Ads, se a sua página está desatualizada, isso fará com que o anúncio perca relevância e não atraia os clientes que você espera.

Afinal, quando vemos um anúncio, sempre buscamos mais informações sobre a empresa. Então, imagine se o usuário for buscar isto na página da sua empresa no LinkedIN.

Já pensou se a página estiver desatualizada e com poucas informações? Com certeza, a grande maioria perderá o interesse na hora.

Agora, se a sua página for alimentada com novos conteúdos frequentemente, e você esteja respondendo as interações de todas as pessoas, o número de conversões e vendas dos anúncios tendem a aumentar, além de que você deve atrair mais seguidores para a sua página.

Com isso, além da possibilidade de novos contatos e novos clientes, o seu negócio ganhará seguidores qualificados em uma rede social que não barra a distribuição de conteúdo orgânico como Facebook e Instagram. Isso é o máximo, não é?

Atenção a segmentação de seus anúncios

O LinkedIN Ads é uma ferramenta que possui inúmeros filtros e recursos para a segmentação de anúncios.

Por isso, uma maneira eficiente de otimizar seus anúncios é utilizar os filtros e objetivos certos para cada campanha. Usar tudo sempre, não é garantia de melhores resultados, lembre-se disso.

Além de filtros como dados pessoais e demográficos, definir o objetivo dos anúncios é essencial para o sucesso de suas campanhas.

Existem três tipos de objetivo no LinkedIN Ads. O primeiro deles é objetivo de conhecimento onde você deve utilizar os filtros para expandir a sua audiência.

O objetivo de consideração deve ser usado para campanhas que visam aumentar o engajamento dos usuários da rede com a sua empresa.

Confira também: Dicas para atrair mais clientes para a sua empresa no Google.

Aqui é preciso utilizar mais filtros para definir bem o público e definir ações simples e que gerem o engajamento esperado como visitas ao site, por exemplo.

E há também o objetivo de conversão, que deve ser definido para campanhas que busquem os clientes de fundo de funil.

Dessa forma, é possível utilizar mais filtros, afinal você terá mais informações sobre os usuários e buscar atraí-los para uma conversão ou possível venda com mais facilidade.

Como escolher: CPC (Custo por clique) ou CPM (Custo por impressões)

Saber escolher entre CPC e CPM é essencial para otimizar o seu orçamento e garantir o maior retorno possível em anúncios no LinkedIN Ads.

Geralmente, as campanhas de CPC são mais caras e por isso devem ser mais utilizadas em objetivos mais específicos como conversões ou vendas.

Já as campanhas de CPM são focadas em ampliar o alcance e o engajamento no LinkedIN. Devem ser utilizadas em anúncios onde os objetivos sejam de conhecimento e consideração.

Assim, você pode atingir uma audiência maior e ter um retorno mais satisfatório para a sua estratégia na plataforma.

O ideal é que você combine anúncios de CPC e CPM para otimizar seus resultados e conseguir gerar mais engajamento e mais conversões e vendas para o seu negócio através do LinkedIN Ads.

Use ABM (Account-Based Marketing) para otimizar seus resultados

O LinkedIN Ads é uma ferarmenta que permite o uso de ABM, sigla que significa marketing baseado em dados/contas em português.

E isso possibilita a criação de públicos segmentados através de Lookalike, essencial para potencializar os resultados, principalmente de anúncios de conversões e vendas na plataforma.

Com isso, você pode upar a sua base de contatos dentro do LinkedIN e segmentar campanhas específicas para estas pessoas.

E melhor, utilizar esses leads para criar audiências lookalike, ou seja, criar uma nova base de contatos de usuários da plataforma que tenham características semelhantes ao da lista enviada.

Essa é uma excelente maneira de garantir que leads qualificados sejam gerados pelo seu anúncio, além de possibilitar a expansão da sua audiência na plataforma.

Assim, fora as conversões e as vendas, a sua empresa passa a engajar com mais potenciais clientes e ser mais conhecida dentro da rede.

Gostou? Confira mais dicas em nosso blog. Conheça o nosso serviço de Google AdWords.

Gostou de nosso post? Compartilhe: