Fusão do Bcash com PayU: o que muda?

Fusão do Bcash com PayU: o que muda?

Categoria: Novidades

Categoria: Loja Virtual

06/04/2017 às 08:14

Fusão do Bcash com PayU: o que muda?

Foi em meados de maio do ano passado que o grupo Naspers, dos maiores quando se trata de internet e mídia no mundo, unificou duas de suas principais marcas no Brasil. Mais precisamente, foi nesse tempo que ocorreu a fusão do PayU com Bcash, unindo uma solução de pagamentos online com um sistema antifraude, primordiais para transações seguras via web.

Segundo José Velez, CEO da marca, ''o Brasil é o maior mercado da América Latina e o que apresenta o maior potencial de crescimento para a PayU na região. A fusão das duas plataformas gerará economia de escala que possibilitará o investimento necessário para o lançamento de diversos produtos e serviços exclusivos para o mercado brasileiro''. Para Vélez, essa fusão será essencial para a empresa dobrar o faturamento e trazer modernidade, a inovação e a credibilidade de uma companhia multinacional para o país, assim como grande parte das nações da América Latina.

Como sabemos, nosso país tem um forte mercado consumidor para uma série de produtos. A ascensão dos e-commerces cada vez mais direcionados para públicos específicos torna essa a melhor opção para realizar compras e demais transações financeiras, seja em pagamento com cartão de crédito, boleto, dinheiro ou qualquer outra forma disponibilizada pelas lojas virtuais.

Já segundo Marcos Marins, CEO da PayU no Brasil, ''a integração busca unir o que há de melhor nas duas plataformas, sem perder de vista a excelência no atendimento que é a marca registrada de nossa operação no Brasil. Com a fusão esperamos potencializar a nossa capacidade de servir o mercado brasileiro e atrair novos clientes aproveitando a força global da marca PayU''.

Se a PayU já obtém mais de 250 opções de pagamento oferecidas e 80 delas disponibilizadas na América Latina, tem mais de 10 milhões de consumidores registrados e bilhões de transações no mundo, a união com o Bcash fortalece ainda mais a marca. E, com essa unificação, nada muda para os clientes, já que os impactos serão os mínimos possíveis e, se acontecerem serão benéficos.

De acordo com o comunicado oficial sobre a fusão do Bcash com a PayU divulgado para a imprensa, ''durante a transição, a integração das plataformas tecnológicas será feita de forma gradual e transparente, sem nenhuma consequência nas operações dos clientes, que terão benefícios com a implantação e ganharão novas funcionalidades. Além de toda praticidade já conhecida de viabilizar transações via site, celular, redes sociais e e-mail, a empresa passará a oferecer a possibilidade de vendas no exterior por meio de moeda local em todos os países onde está presente''.

Tais mudanças são ótimas para os consumidores, que poderão aproveitar o máximo dessa fusão. ''Os clientes também poderão aproveitar de uma série de inovações que a PayU desenvolve em outras localidades nas quais atua. Do ponto de vista de serviço, terão à disposição uma estrutura de empresa global, contando com especialistas locais e conectados com o que há de melhor e mais atual no mercado mundial de meios de pagamento e antifraude'' diz a nota.

Embora muitos lojistas tenham ficado preocupados com a unificação dos dois serviços do grupo Naspers, a integração ocorreu de modo integrado e simples, sem afetar nenhum e-commerce brasileiro. A transição foi tranquila e os lojistas já podem realizar o cadastro na plataforma oficial do Bcash sem problemas.

Para deixar os comerciantes online ainda mais tranquilos, o site E-commerce Brasil conversou com o CEO Marcos Marins (responsável pela PayU no Brasil), que sanou todas as dúvidas. Confira a entrevista.

Qual tem sido o desempenho da PayU no País e quais as expectativas da empresa para o mercado brasileiro?

A PayU tem tido um desempenho muito positivo no Brasil. Temos uma plataforma única atuante em 7 países na América Latina, sendo referência para a região. Com a abertura do nosso escritório de São Francisco (Califórnia), há um ano, temos fechado negócios importantes com players internacionais, o que tem ajudado a acelerar nossa posição local, apesar dos problemas que o Brasil enfrenta na economia.

Quanto o negócio da PayU no Brasil representa em relação ao negócio global? O Brasil é o principal mercado da América Latina?

A Naspers optou por investir em mercados em desenvolvimento onde existem mais oportunidades a serem exploradas. Por exemplo, atualmente somos líderes na Polônia e na Índia. Na América Latina, somos o principal meio de pagamento online na Colômbia e México. O Brasil é disparado o principal mercado na América Latina, representando cerca de 40% do volume transacionado, segundo números da Tecnocom.

Isso só reforça o potencial de crescimento que ainda temos por aqui, já que a PayU local representa apenas 28% da operação LATAM. Temos uma grande margem de crescimento no e-commerce local, pois, além do Brasil ser um mercado atrativo para novos clientes internacionais, oferecemos aos nossos parceiros regionais mais de 80 meios de pagamento e acesso a 7 mercados com apenas uma única integração. Ou seja, nossas perspectivas permanecem muito promissoras, apesar das adversidades visíveis na economia brasileira.

Por que a empresa decidiu unificar a marca PayU e encerrar a marca Bcash? Quais serão os benefícios e vantagens para os clientes?

Apesar de relativamente óbvia, a decisão não foi simples. A Naspers, nossa controladora, sempre considerou a força que a marca Bcash carrega no Brasil, em especial pela proximidade que sempre existiu com outra de nossas marcas, o Buscapé. Durante 8 anos o Bcash foi o braço de pagamentos do maior site de pesquisa de preços do Brasil e isso não é pouco. No entanto, estamos determinados a criar uma marca global de pagamentos e, neste sentido, acreditamos que a junção das marcas fortalece esta visão. Além disso, consideramos que a principal motivação para essa mudança é a gama de novos serviços que poderemos disponibilizar para nossos clientes, que passarão a ter acesso ao que há de melhor na região a um custo extremamente competitivo, já que teremos uma escala muito maior. Enfim, acreditamos que temos de extrair o máximo do nosso posicionamento que é buscar ser uma plataforma global com expertise local.

Quantos clientes a empresa tem no Brasil? E na América Latina? Quais são os principais clientes na região?

Atualmente contamos com 40 mil comércios, 7 milhões de consumidores cadastrados e temos como principais clientes Netpoints, Vivara, Ultrafarma, Adidas, Sony entre outras.

No ano passado houve um grande crescimento do mobile commerce. A PayU oferece soluções de mobile payment? Quais seus planos para este segmento?

Nosso checkout no Brasil é responsivo e hoje 15% do nosso negócio já vêm de dispositivos móveis. No PayU Summit, que fizemos na Colômbia em fevereiro deste ano, apresentamos ao mercado a nossa solução nativa mobile que estamos chamando de PayU Biz. Aliás, muito em breve no Vtex Day, em maio, apresentaremos para nossos clientes a mesma solução que está sendo adaptada para o Brasil.

Bom, pode ficar tranquilo que a fusão do Bcash com o PayU não trará nenhum problema para sua loja virtual, é apenas um modo integrado de otimizar serviços. Caso ache necessário, você pode entrar em contato com a plataforma diretamente para tirar as principais dúvidas. No mais, basta aproveitar os benefícios dessa unificação e usar as melhores ferramentas em seu e-commerce. Ainda não tem uma Loja Virtual? Entre em Contato com a ISBrasil e saiba como montar uma Loja Virtual

 

Gostou de nosso post? Compartilhe:

Talvez você goste

Top