Dicas de elaboração de títulos que aumentam a taxa de abertura de e-mail

Dicas de elaboração de títulos que aumentam a taxa de abertura de e-mail

Categoria: Email Marketing

Categoria: Marketing

27/05/2017 às 11:01

Todo plano de marketing atua como um mecanismo de gestão em favor da manutenção da competitividade de uma empresa no mercado. São várias as estratégias desenvolvidas para esse fim e uma das mais importantes é a criação e utilização de um e-mail marketing para o e-commerce.

O e-mail marketing é amplamente difundido entre as lojas virtuais de sucesso. Lidando diretamente com as vendas, as promoções, os lançamentos e a publicidade positiva da empresa, trata-se de uma ferramenta que ao mesmo tempo fideliza clientes antigos e dissemina o seu projeto, trazendo novos clientes para a marca.

Em meio a uma diversidade de tecnologias, o e-mail ainda é um dos canais de comunicação mais efetivos na rede virtual, pois, de fato, conecta a empresa ao seu cliente. Muitos usuários não têm redes sociais e usam o e-mail exclusivamente para se comunicar, por exemplo. Ter um e-mail marketing vinculado à marca é prático, útil e versátil. Todavia, e assim como as demais estratégias de marketing, não basta apenas criar um e-mail, mas é preciso conhecer as ferramentas que fazem com que ele seja o mais bem aproveitado possível pelo e-commerce.

A taxa de abertura de e-mail é o número adquirido divisão dos e-mails enviados efetivamente abertos pelo valor da subtração dos e-mails que foram descartados dos e-mails enviados. Assim, para que o e-mail funcione da melhor maneira, ele precisa estar apto à entrega de conteúdo de grande qualidade para os contatos que estejam cadastrados para receberem mensagens sobre sua empresa. E isso é chamado de bom desempenho na taxa de abertura de e-mails marketing, veja o nosso post com 10 vantagens no uso do e-mail marketing

O e-mail marketing funciona como ferramenta principal de conversão em vendas, isso por que, diferente de todos os outros veículos que o fazem, o e-mail se baseia na segmentação, ou seja, o direcionamento de suas campanhas para clientes e em ocasiões específicas previamente analisadas, sem isso, uma torrente de clientes em potencial ficarão furiosos com caixas de entradas cheias de mensagens desnecessárias e insistentes. Portanto, uma atenção especial com o controle da taxa de sua abertura é requerida aqui.

A melhoria do desempenho das taxas de abertura de e-mail parte do princípio de que ela é quase impossível sem investimento na segmentação.

Estar atento às estratégias do mercado e às mudanças referentes ao modo como que ele lida com e-mail marketing também é essencial. Se, no passado, as taxas de abertura de e-mail compreendiam de 20 a 30 por cento do todo e o cliques de 2 a 3 por cento, atualmente, um terço das vendas são provenientes do bom funcionamento do e-mail marketing.

Conheça alguns pontos essenciais que aumentam a taxa de abertura do e-mail:

  1. Estratégias de automação de e-mails;
  2. Preparação de um cadastro eficaz da empresa junto aos clientes;  
  3. Deixar o cliente à vontade para se desvincular da marca quando quiser e de uma maneira descomplicada por aquele canal. Ou seja, se o cliente recebe as mensagens de e-mail da marca, mas não quer mais recebê-las, essa opção de cancelamento deve ser clara e acessível;
  4. Conhecer a audiência da empresa, pois, conhecendo o perfil de seu cliente, seus hábitos e preferências; a taxa de abertura já aumenta pelo simples fato, por exemplo, de que um horário de envio de e-mail seja pensado e programado a partir dessas informações;
  5. Saber para quem funciona e para quem não funciona esse mecanismo. Isso se dá com base em pesquisas e análises das últimas campanhas feitas pela empresa, buscando e mudando de estratégia para esse nicho;
  6. Preferência pelo uso do nome pessoal ao nome da empresa no campo do remetente da mensagem agrega proximidade e familiaridade da marca junto ao cliente que receberá o seu e-mail, aumentando, portanto, sua taxa de abertura;
  7. Layout e design do e-mail esteticamente atrativos, acessíveis e com textos e imagens bem dispostos faz com que os clientes se sintam mais tendenciosos à leitura de seu conteúdo. A predileção por textos mais curtos e diretos não apenas facilitam a organização do conteúdo da mensagem no corpo do texto, mas o próprio entendimento e interesse do consumidor pela mensagem;
  8. Sendo o e-mail uma estratégia fundamental de conversão em vendas, visando o aumento da interação da empresa junto a outros canais de comunicação, aumento de sua visibilidade, credibilidade e fidelização de clientes; a atualização dos dados para contato devem sempre compor o corpo de texto do e-mail. Esse ponto deve estar claro, o cliente não tem de clicar em links ou procurar essa informação com dificuldade, se ela não é clara; as futuras taxas de abertura tendem a cair;
  9. A partir das diferentes formas como que a lista segmentada responde, é preciso ajustar a frequência com que os e-mails são enviados aos clientes;
  10. Atenção à chamada blacklist, que nada mais é do que uma lista com e-mails que são recebidos pelos clientes e jogados na lixeira ou no spam do e-mail. E-mails com títulos pouco atrativos ou indesejados, com conteúdo truncado ou com uma frequência desnecessária, quando não são automaticamente bloqueados ou exterminados da caixa de entrada, já caem diretamente na lista negra dos consumidores e isso, obviamente reduz sua taxa de abertura.

 

 

Mas, como fazer com que os e-mails enviados sejam realmente lidos? Que títulos são mais atrativos? Estar atento ao teor do assunto do e-mail, primando por assuntos criativos, inusitados e chamativos contribuem para despertar metade do interesse do cliente em ler sua mensagem. Pesquisas apontam que o uso da letra em caixa alta no título afasta os possíveis leitores, já os números, os atraem. Um título é a porta de entrada nessa comunicação, é o que fará com que o consumidor se interesse ou não pela leitura de sua mensagem, para tanto, os títulos:

  1.  Devem ser “suaves”, com 4 a 15 caracteres;
  2. Devem ter conteúdos claros e diretos: pequenos e descritivos;
  3. Devem ser Incisivos e terem uma proposta única de vendas no mercado: seu produto é exclusivo e é o melhor: apresente-o dessa forma;
  4. Devem ser claros quanto à call to action, ou seja, cuidar da excelência da “chamada para ação”, pois, se um e-mail indica claramente quais são os caminhos que o cliente deverá seguir para proceder com sua compra, o consumidor entende que as próximas mensagens daquela marca serão objetivas da mesma maneira, tendendo a sempre acessá-las;
  5. Comporão textos atiçadores da curiosidade do cliente;
  6. Trarão mensagens chamativas ao cliente para uma ação imediata, eventos urgentes, promoções com prazo de expiração;
  7. Conterão informações relevantes e valiosas;
  8. Conterão frases emocionais e que induzam o cliente à ação;
  9. Trarão frases com as perguntas certas;
  10. Darão boas-vindas a novos destinatários;
  11. Oferecerão ajuda, mostrando a disponibilidade e atenção da empresa.

Vale ressaltar que se a taxa de abertura dos e-mails não tem um retorno satisfatório, os assuntos podem sempre ser modificados e uma nova estratégia pode ser usada e os e-mails reenviados!

 

 

 

 

Gostou de nosso post? Compartilhe:

Talvez você goste

Top