Como usar um Canvas para estruturar o seu negócio

08/11/2018 às 19:34 Loja Virtual

Como usar um Canvas para estruturar o seu negócio

Começar um negócio não é nada fácil e por isso é essencial que o empreendedor invista tempo para pesquisar e definir um plano que possa ajudar a estruturar sua ideia de negócio.

Hoje em dia, o sucesso de uma empresa no mercado passa pela validação da ideia e as estratégias de marketing e vendas para se destacar no mercado.

Para isso, existe um documento chamado Plano de Negócios. Esse modelo visa destrinchar todos os pontos principais de uma empresa e ajudar na montagem do negócio.

Em meio a dificuldade e a demora para preencher esse plano, especialistas criaram um modelo mais simples:  o Canvas.

O Canvas se destaca em relação ao plano de negócios por ser mais prático e eficiente. Diferente do modelo, o Canvas é um mapa e se resume a uma única folha de papel, o que torna visual todos os pontos importantes de um negócio.

Esse novo modelo de gerenciamento estratégico trouxe para muitos empreendedores a oportunidade de agilizarem a pesquisa e o planejamento de uma empresa.

Apesar de não ser o substituto de um plano de negócio, um Canvas bem montado com foco nos principais pontos necessários para começar uma empresa pode dar um norte em sua caminhada.

Como montar um Canvas para validar minha ideia de negócio?

O Canvas permite que você consiga visualizar todos os pontos principais do seu negócio. Por isso, os modelos possuem um formato de mapa.

Em uma única folha dividida em nove pedaços, dá a oportunidade de realizar um brainstorming intenso e aprimorar a sua ideia de negócio.

Fazer um Canvas pode ser o que impulsiona sua veia empreendedora e faça você dar o pontapé inicial em uma empresa.

Através dele, você pode validar a sua ideia e obter insights para montar uma estratégia de marketing e vendas efetiva, o que pode gerar receitas num curto prazo, o que é importante para a rentabilidade da empresa.

A ideia principal é que você consiga trazer dinamismo para a montagem de negócio, relacionando ideias, planejamento ações, enfim gerenciando todo o processo de validação e estrutura do seu novo negócio.

Para montar o Canvas é muito simples, para começar pegue uma folha de papel e divida em nove blocos.

Cada um dos blocos representa um dos pontos abordados nesse modelo, são eles: atividades chave, parceiros chave, recursos chave, oferta de valor, canais de venda, relacionamento com o cliente, segmento de clientes, fontes de custos e fonte de receitas.

Feita a divisão, veja abaixo nosso resumo sobre cada ponto para começar seu brainstorming e botar sua ideia de negócio no papa. Confira:

Segmento de Clientes

Nessa parte, você deve definir qual é o seu nicho de mercado. Um dos principais processos para implementar um negócio no mercado é segmentá-lo.

Atualmente, o sucesso de um negócio não está ligado apenas a um grande investimento ou um amplo público, e sim a preparar uma estratégia para atingir um público específico com eficiência.

Definir em que área você quer atuar é muito importante para obter uma resposta de seu negócio em curto, médio e longo prazo.

A segmentação é essencial principalmente para empreendedores com pouca capacidade de investimento, pois estes não terão suporte financeiro para atuar em mercados mais amplos e por isso devem focar em negócios nichados para aumentarem suas chances de sucesso.

Confira também: Melhor hospedagem de site.  

Oferta de Valor

Nessa etapa, você deve definir o valor de seus produtos no mercado. Para ajudar na definição de preço, você deve pesquisar o mercado e listar as utilidades de seus produtos.

Dessa forma, você poderá oferecer soluções que atendam bem seus clientes e aumentar as chances de venda.

Uma dica é focar na entrega daquilo que você pode realizar.

Então relativize todos os custos e objetivos envolvidos, você conseguirá entregar o valor que pretende e garantir isso é importantíssimo para conquistar novos clientes e fidelizar mais consumidores sem tanta dificuldade.

Canais de Venda

Essa parte do bloco serve para que você avalie quais são os canais de comunicação que o seu potencial cliente é mais ativo. Assim, você pode definir os melhores caminhos para a divulgação e venda de seus produtos ou serviços no mercado.

É nessa hora que você deve definir os canais que servirão para vendas, promoção e atendimento de seus clientes. .

Relacionamento com o cliente

Nesse ponto, você deve pensar formatar uma estratégia de atendimento aos seus clientes. Criar uma estratégia de comunicação é extremamente importante para conquistar e fidelizar mais clientes.

Por isso, a principal recomendação é pensar em ideias que tornam o seu atendimento mais personalizado.  

Teste 30 dias de Hospedagem de Site.

Fontes de receita

Como o nome já diz, nessa parte você deve listar o máximo de fontes de receita para tornar o seu negócio rentável.

De acordo com o seu ramo de atuação, você deve listar todas as formas possível de gerar lucro, e isso vai muito além de apenas vender seus produtos.

Dependendo da sua ideia e do formato que você pretende para sua empresa, é possível pensar em algumas técnicas que aumente o ticket médio de compra de seus clientes, como por exemplo, vender acessórios utilitários, fazer um combo de produtos, etc.

Recursos chave

Nesse espaço do bloco, você deve anotar tudo o que precisará para produzir e comercializar seus produtos. Desde matéria prima até o salário dos seus funcionários.

É hora de botar tudo no papel! A dica é foca somente no que é indispensável para implementar sua ideia.  

Atividades chave

Esse bloco é complementar ao de Recursos Chave. Nele, você deve anotar todas as atividades fundamentais para que seu negócio possa funcionar.  

As atividades mais comuns para empresas de qualquer setor geralmente são a gestão de plataformas de automação de marketing, manutenção e resolução de problemas, etc.

Parcerias chave

Nesse bloco é preciso listar todas empresas que podem se tornar parceiros de mercado.

Nessa lista, você pode colocar desde fornecedores de matéria-prima para seus produtos até parceiros de negócios, que lhe ajudarão no atendimento, nas vendas, na entrega de seus produtos, etc.

Fontes de custos

Assim como é preciso listar as possíveis fontes de receitas, você também listar todos os custos necessários para implementar o seu negócio.

Nessa parte devem entrar não só com custos fixos e variáveis, mas também com custos iniciais como registro de domínio de um site ou o pagamento de impostos para a formalização da sua empresa.

Com isso, busque formas de baratear seus custos sem perder a qualidade.

Gostou? Confira mais dicas em nosso blog. Conheça nosso serviço de Hospedagem de Site.

Gostou de nosso post? Compartilhe: