Como engajar sua equipe através do Employee Lifetime Value

05/02/2019 às 15:40 Ajuda

Como engajar sua equipe através do Employee Lifetime Value

A necessidade de vender mais e montar uma estrutura melhor é um objetivo para este ano entre todas as empresas do mercado.

O problema é que pouquíssimos negócios conseguem engajar seus colaboradores e com isso acabam rodando de empresa em empresa sem se firmar, tudo por que as companhias não possuem uma cultura que utilize o Employee Lifetime Value para gerar este engajamento.

E qual é o problema dessa falta de engajamento? As duas principais perdas são a alta rotatividade do seu negócio.

Quando muitos funcionários passam pela sua empresa durante um ano, poucos deles conseguem entender, de fato, como a sua empresa funciona e não criam vínculo algum.

Outro problema gerado com isso é os custos elevados para rescisão e admissão de funcionários.

O custo para demitir e contratar um novo profissional é bem alto e com isso, o valor que sua empresa perde anualmente só com demissão e contratação de profissionais aumenta bastante e isso é prejudicial principalmente para pequenos negócios que tem poucos recursos para investimentos.

E além disso, quando os colaboradores não possuem nenhum engajamento com a sua empresa, eles tendem a sair de seus negócios e, de certa forma, não conseguem trabalhar com todo potencial que poderiam.

E com isso, as empresas tem focado no Employee Lifetime Value para melhorar a experiência de seus funcionários, otimizando o processo de trabalho em geral.

Baixe já o Ebook Dicas de como prospectar clientes.  

O que é Employee Lifetime Value?

Existem uma série de métricas para avaliar de uma estratégia de marketing, isso também é possível para avaliação a sua empresa como um todo, podendo otimizar o trabalho de todos os seus funcionários.

Isso pode ajudar o seu negócio a engajar seus colaboradores, melhorando na tomada de decisões em relação a cultura organizacional e fatores relacionados as vendas, ao marketing e outros setores da sua empresa.

E com isso, o Employee Lifetime Value (ELTV) surgiu como uma métrica que mede o valor total de receita que um profissional traz para sua empresa, do início ao fim, ou seja, desde o primeiro dia até o último dia de trabalho.

Confira também: O que preciso saber antes de abrir um e-commerce?

E devemos pontuar que esse valor já começa no negativo, afinal também entra nessa métrica o quanto você gasta com o funcionário durante todo esse período.

E como os custos de contratação entram na jogada, o funcionário começa om saldo negativo e o jogo vira conforme os dias de trabalho dele vão se acumulando com o passar do tempo.

E assim como todas métricas, há um cálculo para medir o Employee Lifetime Value. Veja como calcular abaixo:

Employee Lifetime Value (ELTV) = revenue per employee (receita por funcionário) x employee lifetime (tempo de vida do funcionário)

É bem simples, não é?

Através desse cálculo você consegue medir quando o funcionário rendeu para o seu negócio e depois de um tempo avaliando sua equipe, você conseguirá ter uma média do quanto seus funcionários geram de receita para sua empresa e qual é a média do tempo de trabalho deles em sua empresa.

E a partir da avaliação desses dados, é possível focar na melhora do engajamento e na otimização de performance dentro do seu negócio.

Mas como fazer isso? Bom, é sobre isso que vamos tratar no resto do texto.

Como melhorar a performance dos seus colaboradores com a análise de Employee Lifetime Value?

O primeiro passo é cuidar do onboarding. Isto pode otimizar a performance de seus colaboradores. E com isso, o ponto inicial é que seus funcionários consigam ter uma visão objetiva da sua empresa quase que instantaneamente.

E além de fazê-los entender como sua empresa funciona e quais são os objetivos dela, você terá todos os funcionários estarão alinhados na mesma cultura, no mesmo processo de trabalho, etc.

Isso ajuda os profissionais a entender sobre seus produtos, seus serviços e todo o processo de vendas da sua empresa.

O segundo passo é o teste prático desses profissionais. E isso fortalece na criação de novas habilidades.

Isso pode ser feito por meio de treinamentos e acompanhamento diário do trabalho dos funcionários para introduzir novos conhecimentos e métodos de trabalho e ver como o profissional reage a isto.

Isso tudo inclui uma parte muito importante do processo de otimização de performance: a perpetuação de uma cultura organizacional.

Tudo isso ajuda a moldar o comportamento dos profissionais dentro do seu negócio.

Outro ponto importante é ter eficiente na gestão. Um dos principais responsáveis pela alta rotatividade dos funcionários entre as empresas é a péssima gestão.

Quando um líder não consegue desenvolver um profissional, esse profissional acaba se desconectando da empresa e fazendo um serviço “meia boca” e trocando de trabalho pouco tempo depois.

E um passo essencial para melhorar a gestão é estar sempre presente. Isso inclui estar sempre criando maneiras de fortalecer o profissional e estar junto dele, por isso faça mais reuniões em equipe e individuais, busque dar o suporte necessário para melhorar o trabalho do profissional dentro da sua empresa, etc.

Conclusão

Por fim, para terminar o terminar, precisamos falar sobre o desenvolvimento como fator primordial.

E isso cai na parte de treinamento e da oferta de maneiras que podem ajudar o profissional a se desenvolver.

E o primeiro passo nessa questão é dar um norte aos colaboradores sobre como eles podem se desenvolver.

É preciso mostrar toda a estrutura e hierarquia da sua empresa, enfatizar nas habilidades essenciais e indispensáveis de cada função para traçar um caminho para quem precisa crescer.

E em segundo ponto, busque por colaboradores que tenham expectativas alinhadas as da sua empresa, que queira crescer no ponto e para onde sua empresa precisa, isso é essencial para engajar o profissional em seu negócio.

Gostou? Confira mais dicas em nosso blog. Conheça o nosso serviço de Loja Virtual.

Gostou de nosso post? Compartilhe: