Não perca a nossa BLACK FRIDAY, descontos REAIS e VITALÍCIOS de 50% OFF SAIBA MAIS!

6 maiores erros na criação de newsletters

6 maiores erros na criação de newsletters

13/04/2017 às 14:50Email Marketing

6 maiores erros na criação de newsletters

Criar um newsletter pode parecer uma tarefa simples, porém, se você não ficar atento, pode cometer muitos erros que acabam com a reputação de sua empresa. Considerada uma das ferramentas de marketing mais eficazes para todas as corporações, essa opção é ótima para aumentar o tráfego em seu site e aumentar a conversão com o E-mail Marketing, desde que seja bem feita e gerenciada, sem erros latentes que podem colocar tudo a perder.

Portanto, é essencial a todo desenvolvedor evitar alguns equívocos ao produzir um newsletter de excelência, para que assim tenha muito sucesso em sua campanha e consiga alcançar seus objetivos. Para te ajudar nessa missão, listamos alguns erros principais do newsletter que você nunca deve seguir. Fique de olho e não coloque tudo a perder.

Erros comuns na criação de newsletter

Links quebrados ou ausentes

Uma das coisas mais importantes que seu boletim de notícias do e-mail precisa fazer é aumentar o tráfego no seu site, gerar mais conversão e, no caso de um e-commerce, garantir mais vendas. Ao fazer uma campanha, caso você não cheque se os links estão funcionando, as pessoas serão direcionadas para um conteúdo errado ou página inexistente, o que pode deixa-las frustradas e levar até ao cancelamento da inscrição. Portanto, nunca deixe de testar os links ao menos umas duas vezes, em vários sistemas possíveis. É melhor prevenir do que remediar, pense nisso.

Excesso ou falta de mensagens

A cadência de envios em seu e-mail marketing depende muitos de seus planos. Ela pode ser diária, semanal e até mensal. Mas, é importante sempre pensar em manter uma boa frequência, uma média quando acontecer algo interessante que você pretende divulgar (uma matéria, uma dica, uma promoção). Nesse contexto, os lembretes precisam ser equilibrados tanto para mais quanto para menos. Um grande problema de muitos desenvolvedores é mandar mensagens em excesso, o que torna-se um hábito péssimo e irritante. Por outro lado, aquele que não se preocupa em atualizar os clientes também não está seguindo um bom plano. Para evitar esses erros, pense sempre em uma harmonia, para não cansar o cliente e nem fazê-lo esquecer de você.

Dica: A maioria dos programas de e-mail marketing, como Mail Chimp, Constant Contact e Get Response, fornece um formulário de opção que permite aos assinantes escolherem a frequência com que desejam obter e-mails e até mesmo especificar o tipo de conteúdo em que estão interessados. Se você está com dúvidas nesse ponto, esses aplicativos podem te ajudar bastante.

Linhas de assunto longas, gerais e maçantes

A linha de assunto de seu e-mail é como a manchete de um artigo de notícia. Uma linha de assunto intrigante pode aumentar sua taxa aberta e manter seu boletim de notícias fora da lixeira e da caixa de spam. A ideia é que seja sempre curta, direta e concisa, numa média de 15 palavras.

Você sabia que linhas de assunto mais longas são cortadas em dispositivos móveis, o que torna os destinatários mais propensos a excluir suas mensagens? Pois é. Além de curtas, elas precisam ser mais pessoais e intimistas. Por exemplo: use "X maneiras para você emagrecer neste verão" em vez de "X maneiras de perder peso neste verão".

Perceba que a abordagem é diferenciada e a pessoa vai se sentir reconhecida, e não apenas ‘’mais um na multidão’’. Tente escrever e desenvolver uma mensagem se colocando sempre no lugar dos consumidores, focando no bom senso e em estratégias que conquistem, aquelas mais inteligentes e honestas.

Spam na Linha de Assunto

Existem algumas palavras e termos que só de ver você percebe que é spam. Pior que isso, o gerenciador de e-mail logo reconhece como lixo e recusa diretamente, sem dar chance para que o usuário leia e saiba do que se trata. Mesmo que não seja o caso de seu e-mail, é bom evitar o uso para não cair nessa cilada. Dentre os que mais se encaixam nesse problema, estão: percentual de desconto, como ganhar ou fazer dinheiro, coleta de dados, entre outros.

Muitos especialistas revelam que uma boa dica é pesquisar no Google quais são as palavras referentes a spam mais comuns para que, assim, você evite cair na armadilha e possa focar em conteúdo íntegro. Além disso, você também pode pesquisar seu próprio e-mail para ver quais palavras acabam na pasta de spam.

Exclusão dos dispositivos mobile

Estudos recentes têm mostrado que cerca de dois terços dos e-mails são vistos em dispositivos móveis. O smartphone está entre um dos aparatos que as pessoas mais usam para checar mensagens, até mais que o desktop. Logo, um boletim informativo que não redimensione facilmente para dispositivos móveis (ou, inversamente, só parece bom em celulares e não em desktops) vai ter uma menor taxa de clique e conversão. Ninguém vai querer ficar dando zoom e tentar redimensionar por si só, é algo chato e irritante.

Sendo assim, certifique-se de que seu newsletter está formatado corretamente para dispositivos móveis, investindo nessa tecnologia e fazendo vários testes antes do disparo. Perceba que é necessário verificar todos os detalhes de sua campanha para não fazer feio, caso contrário, você pode perder muitos clientes.

Ignorar as redes sociais

Newsletter não é exclusiva de e-mail marketing, sabia? Os boletins servem para as mais diversas plataformas, caso contrário, você está perdendo uma ótima maneira de integrar seus esforços de marketing e promoções.

Adicione botões de compartilhamento para seus canais de mídia social em seu boletim informativo. Promova seu boletim de notícias no Facebook, no Instagram, no Twitter, no SnapChat, no Google Plus e em qualquer rede que achar conveniente. A ideia é não ficar de fora de nenhuma delas, aliás, todas agregam bastante para sua campanha e são nesses canais que as pessoas estão mais integradas cotidianamente.

A partir do momento em que você começa a corrigir e evitar esses erros, com certeza seu newsletter se torna mais funcional e efetivo. Nossa dica é que você sempre fique atento a qualquer inovação e mudança, nunca pense em apenas uma fórmula de divulgação. Pesquise, siga tendências, evite cometer os mesmos equívocos e, assim, os resultados surgem organicamente e de maneira competente. Acompanhe as outras matérias de nosso blog e fique por dentro.

 

Gostou de nosso post? Compartilhe: