Armazenamento de rede NAS, SAN DAN: Saiba como funciona

10/06/2018 às 19:32 Hospedagem de Sites

Armazenamento de rede NAS, SAN DAN: Saiba como funciona

O armazenamento de rede tem sido uma ferramenta muito utilizada por muitos empreendedores para guardar e compartilhar dados e arquivos importantes. Porém, o serviço ainda é pouco conhecido no meio corporativo.

A busca pela ferramenta aumentou já que com o crescimento das empresas, maior será a necessidade de espaço para armazenamento de dados. Com um volume de informações cada vez mais ágil, o tempo real tem obrigado muitos empreendedores a adotarem serviços para conseguirem armazenar todos os dados de seus negócios em servidores protegidos.

Existem diversas formas de armazenamento mais conhecidos como o uso de HD´s em computadores e também de HD´s externos, ou ainda o uso de pendrives ou CDs.

As arquiteturas para o armazenamento de rede conseguem suportar um alto volume de dados, o que facilita a vida de quem mantém sites, lojas virtuais ou qualquer outro tipo de negócio na internet.

Uma facilidade trazida pelo armazenamento de rede NAS, por exemplo, é que o sistema pode ser conectado e compartilhado em uma rede onde vários dispositivos podem ter acesso aos mesmos arquivos simultaneamente, o que não acontece com outras mídias.

Para operar, as unidades de armazenamento em rede também não precisam de um sistema operacional pesado e com diversas funcionalidades e também lida bem com a permissão de acesso a dados e mantém um bom nível de proteção aos arquivos.

Quais são os principais tipos de armazenamento de rede?

Já falamos um pouco acima sobre algumas características desse serviço, mas abaixo você verá mais detalhadamente como ele pode ajudar sua empresa a crescer no mercado digital de maneira efetiva. Esses são os principais tipos de armazenamento:

  • NAS - Network Attached Storage
  • SAN - Storage Area Network
  • DAS - Direct Attached Storage

Confira agora mais sobre cada um deles.

NAS (Network Attached Storage)

Esse tipo de armazenamento de rede funciona como uma rede de servidores conectados a um disco rígido com boa capacidade de armazenamento. A ferramenta é ideal para quem depende de processamento rápido e segurança.

O armazenamento em rede possui uma excelente capacidade de escalabilidade. Conseguir mais espaço se torna mais fácil e mais prático. Além disso, não é preciso fazer nenhum upgrade e muito menos trocar de servidor para obter mais espaço de armazenamento.

Tudo pode ser feito de maneira simples e sem a necessidade de desligamento da rede para a realização do processo.

O armazenamento em rede é uma ferramenta de alto desempenho. Isso por que ela é focada na veiculação de dados, trazendo para si toda a responsabilidade em relação ao armazenamento e compartilhamento de arquivos.

O serviço é muito recomendado em casos específicos como para o uso de soluções em big data ou para o armazenamento de arquivos multimídia. O bom desempenho torna o armazenamento de rede uma excelente opção para quem não quer se preocupar com a utilização de outros serviços complementares.

Como já falamos um pouco acima, o armazenamento lida bem com o nível de permissões e acessos ao conteúdo em redes compartilhadas. Todos os usuários que estiverem aptos a acessarem os arquivos armazenados, poderão fazê-lo a qualquer hora, mesmo que outros usuários também estejam realizando a mesma atividade.

A instalação desse tipo de ferramenta é bem fácil, já que o dispositivo costuma vir com um sistema operacional leve e funcional, que otimiza todo o processo, reduzindo o tempo de instalação, agilizando a configuração e ajudando no fácil gerenciamento do serviço.

Existem várias opções de NAS, de dispositivos baratos até mais caros, no mercado é possível encontrar diversos modelos que contam com um, dois ou mais drives.

SAN (Storage Area Network)

Esse tipo de armazenamento de rede é composto pelo uso de vários discos rígidos comuns ligados a uma unidade de controle, que consegue distribuir os dados armazenamentos para todos os usuários habilitados.

Para conseguir utilizar o serviço é preciso contar com HD´s, um switch, cabos para conexão e um servidor principal. A diferença entre o NAS e SAN e que o primeiro atua como um único servidor que pode ser acessado simultaneamente por diversos usuários, já o segundo também atua como um único drive de armazenamento, mas possui limitações de espaço.

Para que o empreendedor possa ter mais espaço de armazenamento com o SAN, será preciso adicionar mais discos rígidos e switches, para que estes também possam passar a serem acessados pelo sistema principal, como se fossem um só drive.

Em relação ao custo-benefício, o SAN tem um valor bastante elevado, já que precisa de toda uma estrutura para um bom funcionamento. Por isso, é difícil que empresas, principalmente as menores, adotem essa solução no mercado.

DAS (Direct Attached Storage)

Esse tipo de armazenamento funciona através da ligação direta de unidades de armazenamento a servidores, como por exemplo, ouso de HD´s externos, ligados a uma CPU, através de uma entrada USB.

Como deu pra perceber, esse é o jeito mais simples de armazenamento de rede e por isso é muito utilizado por muitas empresas e pessoas comuns. O problema é que diferente dos outros tipos desse serviço, não é possível criar uma rede de compartilhamento com o DAS.

A principal vantagem dessa ferramenta é o baixo custo de implementação. Essa é uma boa alternativa para empresas que estão começando no mercado. O uso de HD´s externos, pendrives ou cartões de memória podem oferecer uma boa capacidade de armazenamento, sem a necessidade de um alto investimento inicial.

Outra vantagem é que através destas unidades de armazenamento é possível centralizar a localização de dados, facilidade o uso e favorecendo a migração para HD´s mais robustos, por exemplo, com o crescimento do volume de dados.

Em contrapartida, o DAS se torna um meio de trabalho restrito, já que não permite o compartilhamento de informações, o que diminui a eficiência do trabalho e pode diminuir a produtividade de sua equipe de trabalho. Além disso, por ser uma unidade física, ela está mais suscetível a roubo ou a falhas em sua inicialização.

Gostou? Confira mais dicas em nosso blog. Conheça o nosso serviço de servidor dedicado.

Gostou de nosso post? Compartilhe: