Marketing Digital

O que é Marketing Digital

Alguns especialistas dizem que não existe o termo Marketing Digital, mas somente Marketing. De acordo com eles, usamos as ferramentas de marketing mas damos “sobrenomes” diferentes a isso.

Polêmicas à parte, podemos dizer que o marketing digital é o conjunto de ações e de ferramentas que leva seu produto para mecanismos de busca na internet, websites, redes sociais e aplicativos diversos.

Quando falamos em satisfazer as necessidades de um nicho específico entregando valor, além de definir e quantificar o mercado e o potencial de lucro, falamos de marketing.

Quais as vantagens do Marketing Digital?

Se você quiser manter a competitividade no mercado, você deve considerar as estratégias do Marketing Digital. Aqui você encontrará os benefícios que o mundo online pode te oferecer.

Geração de leads segmentados

Leads são clientes em potencial da sua empresa que demonstram interesse no seu produto. Eles são os clientes que se identificam deixando um email ou algum outro dado, normalmente em troca de material gratuito.

A maior vantagem do marketing digital, comparado com seu antigo modelo de negócios, é a possibilidade de gerar muito mais leads, uma vez que você atinge uma base muito maior de pessoas.

Através de anúncios segmentados, você consegue atingir consumidores em potencial com perfis sócio-demográficos e intelectuais bastante específicos.

Isto te dá uma boa vantagem estratégica, além de aumentar as possibilidades de criar campanhas muito mais eficazes para atingir seu público-alvo.

Se compararmos estas opções com o bom e velho anúncio de jornal, percebemos o quanto o marketing inovou e ampliou as possibilidades de negócios das empresas.

Mas não para por aí.

Interatividade

Outro diferencial é a possibilidade de interação com seu cliente. Através da interação online e dos comentários nas redes sociais é possível saber a opinião sincera do usuário sobre seu produto ou serviço e o que você precisa fazer para melhorar - praticamente em tempo real.

Antes da internet isso só era possível através de números de telefone de Atendimento ao Consumidor, os famosos “SAC”. E claro, o engajamento do público era bem menor se comparado com as opções atuais de interação.

Todas as formas de mídias digitais mudam constantemente. Através delas os usuários encontram fontes de notícias, experiências de compra, além de diversão e interação nas redes sociais.

Os usuários têm acesso ao que a própria companhia anuncia, e também à opinião geral da mídia e dos usuários em geral.

O ponto-chave desta questão é: o usuário vê o anúncio da empresa, mas na hora de colocar a “informação na balança” e tomar uma decisão, a tendência mais forte sempre é a de levar em conta a opinião e a experiência dos outros clientes.

Os usuários preferem empresas e marcas nas quais eles possam confiar, que ofereçam conteúdo relevante e que entendam os seus problemas e mostrem interesse real em resolvê-los.

Mensuração dos resultados

Além de todas as possibilidades de interação com o usuário, um ponto essencial é a análise e mensuração de dados.

Quando uma ação é feita na internet - seja um post num blog, um novo post no Instagram, um anúncio veiculado no Facebook - ela pode ser mensurada do início ao fim.

Dentre todas as possibilidades de análise, você tem a opção, por exemplo, de mensurar:

  • O melhor horário para postar conteúdo no Instagram
  • O anúncio que obteve maior conversão no Facebook
  • O post que obteve maior aceitação do público, através do tempo em que ele passa conectado à sua página,
  • Qual a página mais visitada do seu site e qual deve ser melhorada

Entre muitas outras opções.

O ponto positivo é que a mensuração costuma ser rápida e eficaz, o que permite ajustar suas ações para que estas também sejam bastante eficazes e tragam o resultado desejado com o menor custo possível.

Inbound Marketing: O novo Marketing

O termo Inbound Marketing é cada vez mais conhecido e utilizado no mundo digital.

Este termo trouxe novas ideias para o mundo do marketing e baseia-se em ações que visam atrair o interesse das pessoas; e não em vender produtos diretamente.

O mais importante aqui é o relacionamento e não aquele velho “empurra-empurra” de produtos.

Já no Outbound Marketing é a empresa que vai atrás do cliente oferecendo seu produto.

O Inbound Marketing é uma estratégia cada vez mais importante para atrair, converter e fidelizar clientes.

Ela permite que o cliente sinta-se à vontade para ir até a empresa em busca de soluções para seus problemas.

A metodologia do Inbound Marketing é a mais utilizada atualmente e vale a pena ser estudada.

Veja abaixo os passos que compõem esta estratégia:

  • Atrair: Aqui a empresa foca seu trabalho em apresentar um site de qualidade e conteúdos ainda melhores. Sejam nas redes sociais ou no Google, a atração é resultado de boas táticas para gerar leads, somadas a uma ótima experiência do cliente.
  • Converter: Após ser atraído para seu site ou rede social, o cliente deve se tornar um lead e avançar na jornada de compra. Você pode oferecer um material para ele fazer download, uma pesquisa, um vídeo, um teste gratuito de ferramenta, para que ele deixe seu email e passe a receber seu conteúdo.
  • Relacionar: Esta etapa é fundamental. Aqui é hora de educar seu lead e mostrar a ele que você sua empresa é autoridade no assunto e poderá ajudá-lo a resolver seus problemas. Isso é feito oferecendo material de qualidade, “agitando a dor” do lead e oferecendo soluções.
  • Vender: Este é um trabalho que no marketing digital é fruto de uma construção. Estima-se que apenas 3% dos seus leads estejam aptos a comprar logo de cara. Sendo assim você deve investir em todas as etapas anteriores para assegurar que o lead sinta-se a vontade e seguro para comprar.
  • Analisar: Através das métricas, avalia-se cada ação e sua efetividade.

Leia mais: O que é Inbound Marketing

Como fazer Marketing Digital

São inúmeras as estratégias para que a sua empresa esteja inserida no mundo do Marketing Digital de uma maneira eficaz.

Aqui apresentamos as principais delas:

Marketing de Conteúdo

Em janeiro de 1996, Bill Gates nos presenteou com a célebre frase: Conteúdo é Rei. (Content is King, no original). Mais de vinte anos depois, ele continua certo!

Oferecer conteúdo relevante é um dos grandes diferenciais do Marketing Digital.

Através dele você consegue:

  • ser notado nas redes sociais,
  • atrair e conquistar clientes fiéis,
  • ser visto pelo Google através de técnicas modernas de SEO,
  • oferecer valor ao usuário que te busca através de emails ou anúncios,

Criar conteúdo relevante não é uma tarefa simples: exige dedicação de estudo e tempo, mas vale todo o esforço.

Ao consumir seu conteúdo, sua audiência passa a te enxergar como uma autoridade e a dar credibilidade ao seu conhecimento e às suas recomendações profissionais.

Tudo isso é possível através da criação de conteúdos úteis na forma de posts, vídeos, e-books, podcasts, etc.

Aqui estão algumas opções para você “espalhar” a sua mensagem pela rede:

Seu Site

Seu site sempre será seu cartão de visitas mais importante na internet, pois ali você pode colocar o material que quiser, da maneira que quiser.

Aliás, é muito importante ter um site, pois a constante mudança nos algoritmos das redes sociais pode mudar da noite para o dia o alcance das suas publicações nas redes.

Para fugir dos imprevistos, nada mais seguro do que manter o seu site sempre atualizado e recheado de informações relevantes para a sua audiência.

Para agradar a toda a audiência, ofereça materiais de qualidade e em formatos diferentes. Por exemplo, ofereça e-book e posts para quem gosta de ler, podcasts para quem prefere escutar áudios ao longo do dia, ou vídeos para pessoas que se identificam mais com essa opção.

A diversidade ajuda a agradar “gregos e troianos”, pois não deixa margem para desculpas quando o assunto é consumir seu conteúdo!

Blog

Manter um blog com artigos relevantes é também muito importante para o sucesso do seu negócio.

É através do blog que seu posicionamento orgânico acontece. Portanto, vale a pena investir em posts que levem conteúdo de qualidade para seu cliente. Outra dica importante para seu posicionamento é postar constantemente.

Disponibilizar informações relevantes para sua audiência é essencial para o seu posicionamento na internet. O Google considera um post de 300 palavras o mínimo para que você passe a ser “notado” e possa disputar posições na tão sonhada primeira página.

É importante que seus posts preencham os requisitos do Google de SEO, senão em vez de se posicionar bem no ranking, você estará perdendo força.

Quanto mais tempo seu leitor passa no seu site, mais o Google entende que a informação que você apresenta é relevante. Portanto, capriche no conteúdo e nas técnicas de copywriting!

Vídeos

De acordo com o Google, a partir de 2018 o maior tipo de conteúdo consumido será o vídeo, desbancando os já conhecidos e-books ou quaisquer outros tipos de materiais gráficos.

Você pode criar uma conta no YouTube e produzir conteúdo relevante ou ainda utilizá-lo como uma espécie de suporte para seu blog ou suas redes sociais. Nesta última modalidade, aposte em vídeos curtos e criativos.

Use e abuse também dos aplicativos que permitem criar pequenos vídeos. Eles costumam aumentar o engajamento da sua audiência.

Podcasts

Conteúdo em áudio é também uma tendência de mercado. Muitos usuários consomem este tipo de conteúdo ao realizar suas tarefas rotineiras como dirigir, praticar exercícios, andar de transporte público, etc.

É uma maneira mais fácil de acompanhar um conteúdo relevante e se atualizar. Existem hoje no mercado podcasts dos mais diversos nichos. Basta escolher que tipo de conteúdo que mais interessa, colocar o fone de ouvido e aproveitar.

Smartphones possuem aplicativos que oferecem especificamente este tipo de conteúdo.

Para Android e IOS você encontra: CastBox, Pocket Casts, Stitcher, WeCast.

Somente Android você encontra: PodcastAddict, SoundCloud

Leia mais: Seu negócio está preparado para o marketing de conteúdo?

Redes Sociais

O mundo digital está se tornando cada vez mais relevante. As redes sociais, desde que surgiram no início dos anos 2000, crescem exponencialmente e possuem mais de 3 bilhões de seguidores ao redor do mundo.

Redes sociais são os sites ou aplicativos utilizados pelo cidadão comum para seguir e compartilhar informações pessoais, de terceiros e de empresas.

Existem também redes sociais que possuem objetivos específicos, como o networking profissional, ou o compartilhamento de vídeos, por exemplo.

Pontos importantes para empresas

A grande maioria dos consumidores utiliza as redes sociais para diversos fins. Para qualquer empresa, a presença nas mesmas é obrigatória, senão seu negócio pode ir por água abaixo.

A popularidade das redes é tanta, que estar fora delas é como se o seu negócio nem mesmo existisse.

Através das redes é possível construir a imagem da empresa e conversar diretamente com os consumidores, o que facilita muito o atendimento tanto para fortalecer a marca quanto para poder reverter possíveis clientes insatisfeitos.

É assim que as empresas se aproximam dos clientes e têm a chance de oferecer uma “experiência do usuário” diferenciada, uma vez que o relacionamento com o cliente é muito próximo.

A presença bem construída nas redes também gera vendas. Você pode construir uma “vitrine virtual” e vender produtos e serviços sem possuir site e nem lojas físicas.

É importante ressaltar que qualquer planejamento de marketing nas redes sociais deve levar em conta a persona: o tom da comunicação deve ser direcionado à ela, o conteúdo compartilhado deve resolver as dores e objeções e as ofertas devem ser feitas levando em conta este contexto.

Você deve também estudar em quais redes sociais sua persona está. Isto facilita a comunicação e fortalece sua imagem, pois sua empresa estará construindo sua base onde realmente é importante.

Uma estratégia bem feita permite aumentar o tráfego para o seu site, o engajamento com sua a marca e a confiança do cliente no trabalho da sua empresa.

Veja agora as redes sociais mais utilizadas no Brasil.

Youtube

A rede social dos vídeos - o Youtube - é hoje a rede social mais utilizada pelos brasileiros, superando inclusive o Facebook. O brasileiro passa mais tempo nesta rede e também visita mais páginas a cada visita.

De acordo com o Google, os vídeos serão o formato de conteúdo mais consumido a partir de 2018, desbancando os famosos e-books.

É uma rede que oferece uma oportunidade ao usuário de consumir conteúdo e não necessariamente conectar pessoas.

Seja através de vídeos simples, muitas vezes caseiros e sem grandes produções; webinars, vídeo-aulas ou até mesmo lives, compartilhar conteúdo neste formato é um diferencial importante para qualquer negócio.

Inclusive, estima-se que 82% dos clientes decide suas compras optando pelos produtos que se promovem através de vídeos. Isso é um importante indicador de confiança e de posicionamento que sua empresa deve buscar.

A ferramenta cresceu tanto nos últimos anos que foi responsável pela ascensão de muitos fenômenos da internet, os chamados Youtubers. Eles geram autoridade em seus nichos e tornam-se referências, gerando negócios e influenciando pessoas.

Facebook

O Facebook é a rede social mais popular no mundo todo. Ele possui mais de 2 bilhões de usuários.

É uma rede extremamente versátil, que possui grande alcance para perfis pessoais como também para as páginas comerciais, ou Fanpages. Devido a isso, é uma plataforma amplamente utilizada tanto para relacionamento quanto para negócios.

Nele você pode escrever mensagens curtas, pode escrever os famosos textões, compartilhar vídeos, viralizar conteúdos, fazer lives e se manter conectado em tudo que é discutido na atualidade.

É uma ferramenta de marketing muito poderosa. Pois permite anúncios e engajamento do público de uma forma muito próxima. Muitas empresas aproveitam a oportunidade e constroem discursos divertidos, marcantes e fortalecem sua imagem perante o cliente.

Assim como todas as redes sociais, o Facebook é considerado um grande influenciador no comportamento das pessoas e merece sua atenção na sua estratégia de marketing.

Instagram

Esta foi a rede social que veio focada em oferecer belas imagens. Em sua versão inicial, os usuários só podiam postar fotos e só existia a versão mobile. Atualmente, é possível postar fotos, fazer pequenos vídeos, fazer lives, mandar mensagens privadas, entre outras ações.

E não para por aí.

Através de contas pessoais ou profissionais, 27% dos brasileiros possuem Instagram e utilizam a rede para se informar, se conectar com os amigos e até fazer compras.

Isso mesmo, a última atualização do aplicativo permite agora que o usuário realize compras dentro da ferramenta. Ele se tornou uma espécie de “vitrine virtual”. Mais uma novidade que veio fomentar os negócios online, que crescem exponencialmente no Brasil.

Para criar um perfil agradável e que gere engajamento, é importante postar imagens bem feitas e que demonstrem a sua essência como pessoa ou como empresa.

Se você busca aumentar seus seguidores na rede, você não precisa postar diariamente, mas é importante manter uma regularidade inclusive para você poder mensurar qual o melhor horário em que sua audiência está disponível.

E claro, procurar interagir com a audiência é fundamental, seja via stories, via direct ou respondendo diretamente aos comentários dos seguidores.

Twitter

Esta é a rede social dos 140 caracteres, ou seja, sua mensagem deve ser breve.

É muito utilizada para atualização constante dos usuários a respeito de diversas situações que incluem desde notícias sobre seus artistas favoritos até atualizações da Polícia Rodoviária sobre acidentes nas estradas, ou discussões sobre uma partida de futebol, por exemplo.

O Twitter utiliza as famosas hashtags para indicar os assuntos mais comentados ao redor do mundo e é um dos indicadores mais fortes e instantâneos de tudo o que acontece.

LinkedIn

Esta é a rede social com o intuito de conectar pessoas profissionalmente. É uma ferramenta para busca de empregos e para atualizar seu posicionamento profissional. Ela permite que o usuário crie um perfil e divulgue suas habilidades profissionais, experiências e conhecimentos.

Nela existe networking constante entre profissionais do mesmo segmento. O potencial para geração de parcerias, negócios e empregos é grande e, se bem aproveitada, a rede social te permite tornar-se autoridade através da sua experiência e da criação de conteúdo de qualidade.

WhatsApp

Esta não é exatamente uma rede social, mas um app que se tornou uma ferramenta de trabalho muito poderosa e vale a pena ser citada.

Quem possui um smartphone, certamente possui o whatsapp.

No Brasil, as pessoas utilizam o aplicativo para enviar mensagens individuais ou para grupos; gravam áudios e acabam deixando de fazer ligações devido à praticidade oferecida pelo app.

A comunicação rápida e imediata abriu portas inclusive para que as empresas tivessem outra forma de atendimento aos seus clientes.

É comum ver pequenas e médias empresas atendendo via whatsapp, agendando horários, confirmando compromissos, tirando dúvidas e fazendo pedidos. Tudo online, sem a necessidade de fazer uma ligação. Você só precisa de um bom sinal 4G ou wi-fi.

Existem hoje até mesmo cursos de vendas pelo whatsapp. Ele é utilizado por algumas empresas pequenas para relacionamento com o consumidor, substituindo as conhecidas listas de email.

A facilidade é tanta que o consumidor, quando bem atendido, fecha parcerias, passa seus dados e faz compras sem grandes preocupações.

É a revolução digital trazendo facilidades para todos.

Email Marketing

O email é uma das estratégias de marketing mais simples e relevantes do mercado.

Estima-se que, até 2020, o número de pessoas que utilizará emails para se comunicar chegará a 3 bilhões.

O email marketing é utilizado hoje para envio de conteúdo relevante, promoções específicas para a sua audiência e o maior propósito por trás de todas as marcas é construir um relacionamento de confiança entre empresa e consumidor.

Através desta estratégia você consegue manter um relacionamento e fidelizar clientes, aumentar o engajamento em suas redes sociais, melhorar o tráfego para o seu site e realizar vendas.

A popularização da internet trouxe consigo grande poder aos consumidores. Eles agora querem conhecer e adquirir produtos e serviços de marcas que os representem e que possuam valores semelhantes aos seus.

Por isso o email nunca deve ser enviado sem o consentimento do cliente. Isso caracteriza spam e pode manchar a reputação da sua empresa no mercado.

As empresas que já estão cientes disso utilizam estratégias de marketing pouco invasivas, como por exemplo, a automatização de emails. Esta permite que você envie emails num horário previamente estabelecido e somente para clientes pré- selecionados.

Porque utilizar email marketing

Esta estratégia possui ótimo alcance, permitindo que você se comunique com um número muito grande de pessoas ao mesmo tempo, além de possuir uma taxa de conversão considerada boa dentre as estratégias de marketing.

Além disso, é um dos caminhos mais baratos para se estabelecer uma boa relação com o cliente. O investimento que você precisa para iniciar uma campanha de email marketing é praticamente o de uma ferramenta de automação de emails.

Continue lendo este artigo que daqui a pouco falaremos mais sobre isso.

Como mensurar email marketing

Para ter acesso ao email do seu lead, você deve traçar uma estratégia inicial na qual você ofereça algo de valor em primeiro lugar, para que ele se sinta a vontade para compartilhar seu email com você.

Um exemplo bastante comum no mercado é oferecer um e-book ou uma aula gratuita em troca do email do usuário. Outras estratégias envolvem oferecer testes dentro do seu nicho de atuação, e para acessar o resultado, o lead deve deixar o email.

Objetivo da campanha

A definição do objetivo da campanha de emails deve ser estipulado antes de realizar qualquer ação. Somente assim você consegue avaliar se sua estratégia foi ou não eficaz.

Alguns exemplos de estratégia podem ser: apresentar um dos seus serviços, gerar inscrições numa lista de eventos, assistir a um vídeo no YouTube, mensurar os acessos a um post do seu blog, entre outros.

Se você tem este ponto de partida, sua campanha fica mais segmentada e objetiva.

Taxa de abertura dos seus emails

Outro dado importante é saber a taxa de abertura dos seus emails. Ela é calculada dividindo o número de pessoas que abriu o email e leu o conteúdo pelo número total de emails que foram enviados.

Exemplo, se você enviou 300 emails e 60 pessoas abriram, sua taxa de abertura é de 20%.

Em geral, taxas superiores a 20% são consideradas boas, mas cabe ao empresário trabalhar para elevar constantemente sua taxa de abertura. Quanto maior ela for, mais sua marca tende a ser valorizada e suas ações poderão gerar mais resultados.

Uma dica para aumentar as taxas de abertura de emails é utilizar gatilhos mentais nos títulos. Eles costumam chamar a atenção do cliente e aumentar o engajamento da audiência.

Taxa de cliques

A taxa de cliques está relacionada aos cliques nos links que estão no corpo do email.

Esta está diretamente relacionada com a taxa de abertura, uma vez que, se o email não é lido, o link não é visualizado.

O monitoramento destas taxas deve ser constante para que a campanha possa se adequar e alcançar os objetivos estipulados.

Recomenda-se que cada email possua até dois links que podem ter nomes diferentes, mas que direcionem o cliente ao mesmo destino.

Tipos de emails

Conheça também os tipos de emails que sua empresa pode enviar para montar uma campanha de sucesso:

Newsletter

Muito utilizada por e-commerce e blogs, as newsletters contém atualizações sobre o site, contendo as principais notícias do mercado, da empresa além dos novos posts do blog.

Para ser eficaz, a newsletter deve ter uma identidade visual agradável e conteúdos relevantes. Sem estes elementos seu email pode se tornar apenas mais do mesmo.

Inclua sempre links que levem a sua audiência aos conteúdos recomendados no email. Isso aumenta o engajamento na sua página.

Atualização de Blog

Quando há uma atualização no site de um produtor digital ou empresa que você acompanhe por email, geralmente você é notificado.

Esta é uma excelente forma de manter-se conectado ao seu cliente, fazendo com que ele se lembre de você e consuma conteúdos relevantes que você ofereça, é claro.

Outro ponto muito importante é que os posts costumam ter chamadas para que a audiência siga engajada com seu conteúdo, as famosas Call to Action ou CTA. Toda ação que fomente isso é válida para o seu negócio e deve ser sempre levada em consideração.

Eventos e afiliados

Emails também funcionam como convite para eventos que você organiza, e eventos de afiliados.

Quando você realiza um evento presencial, você pode e deve convidar a sua lista para comparecer. Para utilizar esta forma de convite, boas estratégias de copywriting são essenciais para que o cliente perceba o valor de poder participar do evento.

Os eventos podem ser seus, ou também de parceiros. Isso é o que chamamos de ser um afiliado.

Imagine que você é um coach de produtividade que já possui uma grande lista de email marketing. Devido à autoridade que você já construiu, você pode indicar profissionais e cursos de outras áreas para a sua lista e eles vão receber a indicação de bom grado.

Você pode indicar todo tipo de programa, desde que conheça o profissional e realmente seja de confiança.

Muitos indicam desde cursos de inglês até métodos de emagrecimento. É uma forma de incentivar o reconhecimento de outros profissionais e, a cada indicação que resulta em venda, você recebe uma comissão.

Email de Funil de Vendas

O funil de vendas é parte essencial do marketing. Você recebe um novo lead em sua lista e deve nutri-lo com informação relevante, fazendo com que ele reconheça que precisa dos benefícios que seu produto oferece.

Seus leads devem receber informação para que possam “andar” ao longo do funil até a posição de compra.

Continue lendo este post e você terá mais informações a respeito de funil de vendas.

Ferramentas de Automação

Aqui está o segredo dos envios de emails em massa: ferramentas de automação de emails.

Através delas você pode:

  • Automatizar o envio de emails no dia e hora da sua preferência;
  • Segmentar seus contatos, salvando seus emails em “listas” diferentes;
  • Criar layouts e templates replicáveis, para otimizar seu tempo;
  • Acompanhar as métricas da sua campanha.

Também é importante que o seu software ofereça medidas anti-spam eficazes, para evitar que suas mensagens caiam na caixa de spam dos seus leads.

Este conjunto de funcionalidades facilita a vida de qualquer empresário, poupando tempo e otimizando seu trabalho.

Qual ferramenta de automação você deve utilizar?

Para iniciantes, recomendam-se ferramentas de automação gratuitas, de boa usabilidade e reconhecidas no mercado. Segue abaixo as indicações.

Se você busca ferramentas mais completas, que permitam fazer integração com as redes sociais, que apresentem métricas mais completas, além de outros tipos de otimização, você já pode optar por softwares das seguintes empresas:

Estratégias de Marketing Digital

Agora que você já aprendeu sobre diversas maneiras de criar e nutrir um relacionamento com seu lead, é hora de aprender sobre as estratégias de marketing digital que garantem seu bom posicionamento nos motores de busca.

Afinal, de que adianta fazer um lindo site se o conteúdo não é bom o bastante e se ele não aparece ranqueado nas primeiras páginas do Google, Yahoo, etc?

A primeira estratégia é gratuita e bastante conhecida no meio digital. Aprenda mais sobre ela agora.

SEO - Search Engine Optimization

Não basta ter presença digital através de um site. Para que ele funcione é preciso haver tráfego. Sem pessoas visitando seu site, de nada adianta a estratégia que você traçou de atrair leads ou gerar vendas.

Como você pode gerar tráfego?

Estratégias de SEO são o que chamamos de tráfego orgânico e podem ser aplicadas para melhorar seu posicionamento e autoridade online sem compra de mídia.

SEO é um conjunto de técnicas que auxilia a sua página a posicionar-se nos primeiros lugares dos motores de busca. Ele é baseado em palavras-chave.

O SEO é essencial nas estratégias de marketing digital pois a evolução da internet e seus algoritmos fez com que ficasse cada vez mais difícil encabeçar as listas dos principais motores de busca como o Google, Yahoo, Bing, etc.

Diariamente, bilhões de buscas são feitas no Google e os sites que aparecem nas primeiras posições são os que investem em bons profissionais de marketing digital.

E não para por aí.

Para um bom desempenho, é necessário buscar a palavra-chave, posicioná-la estrategicamente e oferecer uma excelente “experiência do usuário”. Quanto mais tempo ele passa no seu site, mais ele tende a ranquear bem.

Outra dica é de ouro é: tenha um site responsivo, ou seja, que se adapte aos diferentes tipos de telas de computadores e smartphones. Muitas pesquisas são feitas via smartphone e, sem um site responsivo, o usuário tem mais dificuldade em navegar e tende a sair do seu site com mais rapidez.

Aposte também em vídeos e materiais que prendam a atenção do seu lead. Quanto mais tempo de navegação ele tiver, melhor será para você.

Vale lembrar que estratégias de SEO demoram alguns meses para trazer resultados. Caso você tenha pressa e queira deixar seu site mais competitivo, você encontrará uma solução logo abaixo.

Leia mais artigos sobre SEO clicando abaixo:

SEM: Search Engine Marketing

Este é o que chamamos de Marketing dos Mecanismos de Busca. Ele envolve a geração de tráfego e visibilidade através dos mecanismos de busca gratuitos ou não.

Isto quer dizer que ele engloba os esforços de SEO e também os que incluem mídias pagas, como os links patrocinados (PPC), por exemplo.

Estes links são formas de anunciar na internet que aparecem para o usuário quando ele busca determinada palavra-chave. Você já percebeu a quantidade de anúncios que aparecem no topo das páginas de busca? Estamos falando exatamente deles.

A vantagem aqui é que você pode direcionar o usuário para qualquer página do seu site quando ele clica no link. Isso quer dizer que, por exemplo: digamos que você é coach e realiza atendimentos individuais e empresariais. Além disso, você também vai oferecer um curso presencial e está vendendo ingressos.

Você pode fazer anúncios diferentes, focando nas palavras-chave específicas para cada persona e direcionando-as para as páginas de venda específicas.

Outras formas de links patrocinados são Anúncios em Display (anúncio em formato de banner nos sites) ou também os Social Ads (anúncios em redes sociais)

Os links patrocinados atraem visitantes qualificados, direcionam grande tráfego para seu site e valem o investimento.

Ferramentas de PPC

Através da análise de palavras-chave, volume de buscas e valores de lance por clique, você pode ter uma ferramenta que auxilie diretamente nesta questão e te ajude a conquistar melhores resultados.

Ferramentas muito utilizadas são:

  • SEMRush
  • Ranking Coach
  • Google Adwords - Keyword Tool

Lembre-se: criar campanhas lucrativas é uma habilidade que se desenvolve com o tempo de uso das ferramentas.

Caso você esteja considerando fazer um grande investimento, é sugerido contratar uma boa agência de marketing digital.

Uma estratégia bem montada evita que você gaste dinheiro com termos “não tão bons” e otimiza seu capital.

Esteja sempre atento ao seu funil de vendas, pois se ele não estiver bem estruturado, seu esforço em PPC poderá ser em vão.

Marketing de Afiliados

O marketing de afiliados é uma forma de ganhar comissões promovendo produtos de terceiros. Você usa sua autoridade online para destacar cursos, produtos digitais ou até produtos físicos.

Cada produtor digital define a comissão que vai oferecer ao seu afiliado. Cabe a este definir se vale a pena divulgar o produto do parceiro ou não.

Para divulgar produtos de outras pessoas, é essencial que você tenha autoridade no seu ramo, além de extensa lista de contatos que confiem no seu trabalho.

O marketing de afiliados permite uma troca bastante saudável no mercado do marketing digital. Hoje existem produtores digitais que são professores de inglês e indicam cursos de desenvolvimento pessoal, cursos de alta performance, cursos de Facebook Ads ou até cursos de música.

Se você já possui autoridade em alguma área vale a pena conhecer um pouco mais sobre este mercado.

Remarketing

Você já percebeu diversos banners de anúncios que aparecem pela tela enquanto você navega?

Esta é uma modalidade de anúncios muito utilizada, pois leva o anúncio até você por um período longo de tempo e ele tende a ser visualizado inúmeras vezes.

Se você visitar o site de algum anunciante de remarketing, você verá o seu anúncio durante um período de pelo menos 30 dias. O objetivo é que o anunciante se mantenha presente na sua tela, seja lembrado e possa retomar o engajamento com o lead, no seu funil de vendas.

Plano de Marketing Digital

Agora que você já aprendeu diversas estratégias de marketing, é hora de aprender a colocá-las dentro de um planejamento estratégico.

Aqui a chave do sucesso é o planejamento e a organização.

Executar as ferramentas já apresentadas sem metodologia pode atrapalhar o crescimento do seu negócio.

Confira agora algumas etapas que devem ser consideradas no seu planejamento de Marketing Digital.

Definição da persona

Quando você define a persona, você conhece a fundo o seu cliente ideal.

Ter isso em mãos é o que diferencia o seu trabalho da concorrência, porque conhecer a persona significa saber seus anseios, preocupações, medos, ou seja, seus sentimentos mais profundos.

E esta é a dica de ouro: o seu produto deve oferecer uma ponte à realização dos desejos ou à solução dos problemas da persona.

Se você entrega esse resultado à sua persona, você ganha clientes felizes, que se tornarão fiéis seguidores do seu trabalho.

Você deve planejar suas ações pensando em quais redes sociais sua persona acessa, qual a linguagem correta para falar com ela, qual formato de conteúdo você vai oferecer (vídeos, e-book, posts, etc); tudo sempre baseado no comportamento da persona.

Aprenda mais sobre persona neste post:

O que é persona e como criar uma

Definição de objetivos e cronograma

Um planejamento bem feito inclui objetivos de curto, médio e longo prazo. Eles são essenciais para que você possa mensurar suas ações e avaliar se o planejamento funcionou ou não.

Defina objetivos claros, mensuráveis, tangíveis e com prazo a serem alcançados.

Verifique em que ponto do funil de vendas sua persona se encontra e planeje as ações em cima deste ponto.

Mais à frente você vai aprender mais sobre funil de vendas.

Esta etapa exige organização. Para cada ação a ser realizada, liste as tarefas que serão feitas para atingir o objetivo dentro do prazo estipulado.

O cronograma deve ser pensado de forma tangível. Não adianta querer realizar várias ações em pouco tempo. Isso mata a motivação da equipe.

Mantenha os prazos de forma que possam estimular a equipe a produzir, sem desanimar nenhum setor.

Monitore suas ações através de métricas

Métricas são essenciais no Marketing. Aliás, sem elas, o Marketing até perde o sentido.

A possibilidade de criar estratégias baseadas em dados é o pulo do gato de qualquer negócio digital.

Serão listadas algumas das principais métricas utilizadas hoje. Este tópico merece atenção redobrada e aprimoramento constante para os profissionais da área.

Inicialmente você pode analisar as seguintes métricas do seu site:

  • Visitantes: usuários que acessam o seu site dentro de um período estipulado de tempo.
  • Tráfego orgânico: visitantes que chegaram ao seu site fazendo buscas e sem clicar em anúncios.
  • Tráfego pago: visitantes que chegaram ao seu site através de anúncios.
  • Taxa de rejeição: tempo mínimo que o usuário fica na página e não realiza nenhuma interação. Quanto menor o tempo, maior a taxa de rejeição.
  • Taxa de conversão: taxa estabelecida entre o número de visitantes e o número de conversões realizadas.

Outras métricas importantes no marketing digital são:

Custo de aquisição de cliente (CAC):

Essa métrica revela quanto você precisa investir para atrair novos clientes.

Você chega ao CAC de forma simples, basta dividir os gastos destinados à aquisição de leads pelo número de novos clientes em determinado período.

Por exemplo, se você gastou R$ 5.000,00 em um mês e teve 120 novos clientes, seu CAC será R$ 41,66.

Custo por Lead (CPL)

Esta métrica revela o custo de cada lead, dividindo o investimento em ações de marketing e o número total de leads gerados.

Lembre-se que um lead é um cliente em potencial, ele ainda não pode ser considerado um cliente final.

Ter este dado em mãos é valioso para estratégias de marketing digital e ajudam a guiar ações futuras com mais segurança.

Receita Mensal Recorrente (MRR)

Métrica comum em negócios por assinatura, a receita mensal recorrente permite que você visualize o crescimento da empresa.

O objetivo aqui é diluir os custos do cliente ao longo dos meses de pagamento.

Em serviços de assinatura, é comum haver cancelamentos (churn) e a MRR deve ser maior que a receita perdida.

Retorno sobre investimento (ROI)

O ROI é um indicador que avalia o custo-benefício e está ligado à lucratividade da sua estratégia.

Através dele é possível saber quanto a empresa está ganhando ou perdendo em cada investimento.

Ele é calculado assim: [receita - custo / custo] x 100

Por exemplo, se seu curso online quando foi lançado faturou R$ 60.000,00 e seu custo para o lançamento foi de R$ 17.000,00 o ROI seria:

60.000 - 17.000 = 43.000
43.000 / 17.000 = 2,52
2,52 x 100 = 252%

Ele indica que, para cada 1 real gasto, você lucrou 2,52 reais.

Funil de Vendas

No tópico acima mencionamos o funil de vendas. Você sabe a função de um funil de vendas? Descubra agora o poder que ele tem para o seu negócio.

O que é um funil de vendas?

Ele é um modelo estratégico que mostra a jornada que o lead percorre desde o primeiro contato com seu produto/empresa, até a venda final.

Ele sugere que, a cada passo a mais que o lead dá em direção à compra, menos clientes tendem a realizar a ação. Por isso o formato sugerido é de funil. É a base para você poder dizer que para fazer uma venda, você precisa de um número x de pessoas “entrando no funil”

Ao longo de uma jornada de compra, você terá pessoas interessadas em comprar e outras que querem apenas conhecer. Tudo depende do grau da dor da persona e do que seu produto promete resolver.

Podemos dizer que as etapas são definidas de acordo com o “grau da dor” que o lead apresenta.

Quais as etapas do funil de vendas?

O funil normalmente é dividido em três etapas: topo, meio e fundo.

Topo do Funil

Na primeira etapa estão os leads que ainda não conhecem a sua demanda, ou ainda não se conscientizaram do problema que tem que enfrentar.

A sua função é apresentar o produto de forma a despertar nela o interesse e fazê-la pesquisar mais sobre o assunto, preenchendo o “vazio” que existia antes.

Aqui é o momento de fornecer materiais com linguagem simples, para que ela compreenda facilmente, assimile o conteúdo e sinta-se impelida a pesquisar mais. É assim que ela passa para a próxima etapa do funil.

Meio do Funil

Nesta etapa o lead já se conscientizou sobre o problema e passa a considerar uma solução para o seu caso.

Nesta etapa sua comunicação deixa de ser informativa e passa a ser mais persuasiva no sentido de engajá-lo numa possível compra futura.

O lead passa a considerar suas sugestões, mas talvez ainda tenha dúvidas se é a melhor saída para resolver o seu problema.

Deixe sempre claro que sua missão não é vender, mas ajudá-lo na sua busca, oferecendo informação de qualidade e construindo sua autoridade ao longo do processo.

Fundo do funil

O fundo do funil é onde se encontram os leads mais qualificados.

Nesta etapa o lead já se conscientizou do problema e percebeu que precisará contratar ajuda especializada. Se você preparou um bom funil de vendas, seu lead provavelmente já considera você o especialista que poderá ajudá-lo.

Quais os benefícios do funil de vendas?

1- Previsibilidade de resultados

Ao monitorar os números da sua campanha você consegue prever qual sua média de conversão e qual o tempo necessário para atingir a meta estipulada.

Esta previsibilidade permite aumentar ou diminuir a verba, otimizar os anúncios e os conteúdos oferecidos.

2- Otimização do processo

Quando bem planejado, o funil funciona automaticamente e facilita o trabalho da equipe de marketing e vendas. Apenas monitorando o lead, o sistema é capaz de guiá-lo para a etapa final de compras, contribuindo para o crescimento do negócio.

Leia mais sobre funil de vendas aqui:
Entenda como funciona o funil de vendas nas lojas virtuais

Gostou do que aprendeu até aqui? Você pode ir ainda mais fundo e fazer um curso na área. Veja as opções a seguir.

Cursos de Marketing Digital: Vale a pena fazer?

O mercado de Marketing Digital cresce exponencialmente e no mundo todo.
Sendo assim, um curso de marketing digital pode ser útil de diversas formas, para diferentes tipos de profissionais ou até de empresas.

Uma grande verdade da internet é: você encontra muito conteúdo sobre O QUE fazer, mas já não encontra o COMO fazer. O marketing digital é fácil de ser entendido, mas complexo para ser estruturado.

Levando isso em consideração, se você quer entender melhor como funciona este mercado, é recomendado fazer um ou até mais cursos na área, a fim de que você possa se capacitar. Outra dica importante é: tenha um mentor, alguém da área de marketing que possa te ajudar com as dúvidas que você terá ao longo do caminho.

Marketing digital é para quem?

Se você é um empreendedor, as possibilidades de divulgação e negócio pelas redes é praticamente ilimitada. São bilhões de pessoas online, navegando na internet e nas redes sociais, procurando o produto que você oferece.

Se você é um gestor de empresa, o curso de marketing digital é uma forma de manter-se atualizado nas tendências de mercado e para capacitação e realização de atividades dentro da sua empresa.

Até mesmo para estudantes, a carreira em marketing, publicidade, áreas relacionadas a desenvolvimento e softwares tem se tornado muito cobiçadas e todas trabalham interconectadas. Um curso nestas áreas poderia ser a opção principal ou até mesmo um excelente complemento ao seu curso da Universidade, já que a demanda do mercado de trabalho só cresce e se especializa cada vez mais.

Vale lembrar que, como você viu ao longo do post, são muitas as áreas que compõe o Marketing. Alguns cursos são específicos para algumas delas, como você verá abaixo.

Cursos Gratuitos de Marketing Digital

1. Curso Gratuito de Inbound Marketing

A Hubspot é uma das principais referências em marketing no mundo e é considerada também a principal precursora do que chamamos de Inbound Marketing - também conhecido como o “novo marketing”, ele se baseia em estratégias para ganhar o interesse das pessoas, criando conteúdo de qualidade e direcionando-o para um público-alvo.

Você acessa vários cursos gratuitos através da Hubspot Academy. Só fique atento pois eles são em inglês com legendas em português. Pode ser que em alguns casos você não encontre cursos com legendas.

O principal curso oferecido é sobre Inbound Marketing. Um bom investimento de tempo para profissionais que se interessem em aprender mais.

2. Marketing Digital para o Empreendedor da Endeavor

Curso de 2 horas de duração que aborda temas como inbound marketing, estratégias de marketing para sua empresa e métricas.

O objetivo do curso é capacitar empreendedores que estão crescendo e desejam implementar este tipo de estratégia em seus negócios.